13 coisas que aprendi com Sylvia Plath

10.27.2015 -

Sylvia Plath é uma das minhas escritoras favoritas. Quando adolescente, adorava ler e reler seus poemas pesados, íntimos e obscuros. Era necessária alguma carga emocional parecida com a que eu carregava para jorrar tanto de si no papel e fazer com que outra pessoa também se identificasse; essa magia rolava fácil comigo. Hoje, dia 27 de outubro, ela comemoraria 83 anos se viva. Lê-la foi significou uma subida e tanto nos degraus da maturidade: aprendi dicas valiosas sobre como levar também a vida.

1. Seja detalhista
Ou seja: apenas aprimorei meu sentido para captar as pequenices do dia-a-dia. Ser detalhista me dá dores de cabeça desnecessárias, mas também faz com que percebamos nuances que pros outros passam despercebidas - e elas são essenciais para construir textos que toquem de forma transformadora.

2. Use o que você sabe.
Pode parecer clichê, mas nosso conhecimento é vasto: desde o nome das ruas da nossa cidade, até o cruzamento dos bairros, aquele conteúdo da escola que até hoje você sabe de cor e salteado - todos são conhecimentos e podem ser incluídos em suas histórias, textos, crônicas, cartas. Com criatividade, tudo dá pé.

3. Acredite na sua história.
A única pessoa capaz de pegar a caneta que vai escrever o roteiro da sua vida é, adivinhe: você. Não a empreste a ninguém, nunca e confie em tudo que você redigir (muitas coisas só saem da gente por escrito). Você é bom, você é capaz e a sua trama vale algo, sim.

4. Siga tentando.
Ainda não conseguiu aquele emprego dos sonhos? Está difícil entrar na instituição desejada? A vida amorosa anda complicadíssima? Calma. Respire. Inspire. Respire de novo. Abra os olhos. Amanhã é um dia em branco pra você escrever o que quiser que aconteça.

5. Pense em você como uma profissional.
Treino é importante, certo? Se você costuma ir à academia e, de repente, resolve parar, o seu corpo irá sentir os efeitos. A mesma coisa pode-se dizer quanto à escrita, o seu hobby favorito, um esporte. Pense que você é ótimo no que faz e merece ser reconhecido - quando não, remunerado. As coisas boas vem.

6. Escreva, escreva, escreva.
No metrô, no trem, na ida ao trabalho, quando em pausas. Depois do almoço, assim que acordar, quando entediada, antes de dormir. Carregue com você um bloquinho, canetas, uma caderneta, lápis e borrachas. ESCREVA.

7. Trabalhe no que você cria diariamente.
Posso dizer que essa é uma das dicas que incorporei. Posso ter chegado em casa exausta do cotidiano corrido, porém, despenderei meia-hora que seja do meu fim de dia para algo que estou criando; sejam fotos para o Instagram, posts no Facebook ou este texto, por exemplo.

8. Estude, estude, estude.
Leia sempre o que estiver à mão, queira aprender sobre a Primavera Árabe, peça ao seu sobrinho que explique o que anda vendo em Matemática nas aulas do quarto ano. Todo conhecimento é válido e agrega!

9. Fique em contato.
Isole-se quando necessário, sim, mas não se feche para o mundo. Conversas com amigos e trocas de relatos e situações também fomentam o seu lado criativo, sabia? Portanto, saia, divirta-se e deixe o enclausuramento para domingos e noites tranquilas da semana.

10. Escrever é divertido. 
Encare a escrita como um jogo engraçado, encontre bons momentos enquanto procura sinônimos e o adjetivo perfeito. Se você começar a ver a escrita como um fardo ou obrigação, perde-se todo o sentido em deixar algum legado no formato de palavras.

11. Tente outros tipos de escrita até que algo (novo, legal, satisfatório) emerja.
Travou num conto? Escreva uma poesia, ache assunto para uma crônica, até frases soltas ajudam. Às vezes, um tipo de texo destrava outro e quando você nota está criando algo inédito!

12. Mantenha um diário para eternizar recortes, memórias e planejar a sua vida e trabalho. 
Isso ajuda, e muito! Fotos coladas servem como inspiração, o signo do seu dia também, assim como a sua rotina ali, escancarada. Claro, essa dica é importante também para que você mantenha ordem e tranquilidade entre seus afazeres, o que ajudará a organizar seu tempo para escrever.

13. Você está sempre aprendendo.
Eu aprendi enquanto escrevia estas dicas, você com certeza tirou alguma lição enquanto as lia e, ao passar adiante tais questões, fará com que outra pessoa também descubra alguma novidade. Vá fundo!


1 Comentários:

  1. Adorei seu blog! Estava procurando um testo bem específico e achei aqui: Amor em tempos de Facebook, é de 2012, mas as pessoas não mudam, só pioram não é? haha

    http://www.modinhamodao.com.br/

    ResponderExcluir