As minas do Tinder

2.19.2015 -

Nós dois sentados cara a cara, o almoço já frio, a profundeza das minhas lágrimas falava por todo um silêncio de quem nunca sabe dar o arremate final. É sempre um parto abortar amores que nascem com saúde suficiente pra dar certo na nossa cabeça. Os caras engravatados todos da região atentos ao drama, o cheiro da comida impregnado ao olfato e me deixando enjoada, que é que aconteceu no caminho pra tudo colidir assim e sobrar porcaria nenhuma? Eu já deveria desconfiar ou ter tomado como aprendizado: a rapidez das coisas sentimentais sempre transforma em curta metragem algo que poderia ter sido um ótimo longa. 

Até que ele falou algo que há meses eu guardo feito uma pulga atrás da orelha, chego a revisitar a cena pra ouvir se foi isso mesmo: “Ca, eu tenho respeito por você. Não é crime ser honesto ou sincero. Eu poderia ter trazido a chave do meu apartamento e ter usado essa sua ingenuidade pra ganhar tempo, mas cê não é uma mina do Tinder. Eu respeito muito você”. Junto com as palavras, sai da boca dele um orgulho em ser cheio de caráter. Rebobino para o dia em que nos conhecemos, aquela loucura da paixão atônita de não se largar, de conversar por horas, de pegar aviões e viver uns dias como se nos conhecêssemos há anos.

Parecia, de fato, real e puro, bonito e roteirizado: a menina inocente do Sul apaixonada pelo cara mais velho de uma cidade muito maior. Para duas criaturas de nichos tão distintos, vindo a se conhecer numa esquina abarrotada de um dia gelado qualquer, uma realização e tanto. Que tinha eu de tão diferente das meninas do aplicativo? Seria um ultraje dizer que já havia conhecido um bocado de caras de forma considerada tão atrevida? Quando foi que rua e programinha de smartphone se tornaram tão congruentes nas artes da conquista? Foi aí que o termo "cara/guria do Tinder" se tornou palpável e figurativo no meu entender.

Em São Paulo, depois de arrumar a baita bagunça que tinha se tornado sinônimo do verbo viver, saí com uma pá de rapazes. Homens que conheci ao ir a entrevistas de emprego, algumas baladas, botecos da Vila Madalena e, sim, no app. Me tornei expert em abordagens e conhecedora do passo a passo todo de como rolam esses flertes virtuais. Longe do lar, imersa em monotonia e a fim de conhecer gente, lá ia eu tentar catar um pouco de diversão e movimento de quem me via mais saborosa que bolacha Passatempo – e só. Nunca procurei relacionamento sério onde sempre vi apenas diversão, contudo, ser bem tratada é das benfeitorias que mais me agrada (na cama, fora dela, na vida).

Morta a fome, então, o desinteresse. De galho em galho, me encontrei com qualquer moreno bem sucedido que passava horas conversando e depois me levava em algum canto da metrópole ainda não descoberto. Mesmo com ótimos dates, algo ocorria e eu notava cada vez mais a propensão de ser tratada apenas como uma mina do Tinder, como o cara por quem fui tão apaixonada deveria (e talvez ainda deva, ainda hoje em dia) tratar outras gurias: com a velocidade de uma montanha russa, passada a euforia do ao vivo e dos olhinhos brilhando, tendo visto um pouco demais e saciado uma vontade primária, cada um pro seu lado e a gente se fala. 

Com alguns saí mais de uma vez, a maioria nunca mais vi – seja por escolha minha ou sumiço deles. Uns ainda grudaram de forma tão psicótica que chegaram a assustar. A verdade que conheci é essa: a esmagadora maioria procura aliviar a tensão de dias ruins no trabalho, time despencando na tabela ou relacionamento às ruínas. A outra parcelinha procura algo sério e tão sério que mal conhece e quase pede em casamento sem nem saber que não como sushi e acordo com um puta mau humor. Poucos ou quase nenhum sabem se divertir e estimar simultaneamente.

Ao abrir uma conta no aplicativo, a maioria das pessoas abre as pernas, a boca, os braços, mas esquece de deixar expandir a cabeça. Longe de mim generalizar, entretanto: conheço pouquíssimos casais formados a partir de matches e ouço apenas reclamações parecidas de amigas insatisfeitas após algumas saídas com moços que pareciam, até então, bacanas. Pra uma garota recém chegada e com sede de viver umas coisas tri legais com alguém com gostos comuns, a vida de Tinderella preencheu por pouco tempo os meus dias alegres. Bem aventurada que sou, vivi acostumada a me arriscar nas profundezas alheias mesmo sem ser convidada e não houve graça que sustentasse por tempo suficiente os pés molhando só no rasinho. 

Me intriga, entretanto, que “as minas do Tinder” sejam hoje em dia o oposto das esposinhas que o universo dos relacionamento, um tanto quanto masculinizado, rotula como “pra casar”.  Se a garota possui um perfil no aplicativo, sai de vez em quando com alguns caras, divide a conta com o maior prazer e dá um olé no cara na cama – e possui qualquer uma dessas características, nem precisa ser todas – é automaticamente descartada da lista de meninas pra se tratar de forma legal e levar à sério.

Ainda que todos possuam o programinha: mulher que tem isso daí, pfff. Que nojo, né, cara? Como apresentar pros pais? Com que cara vou levar pra passear no parque, e se ela encontrar algum homem que já tenha saído? Mesmo que o papo seja bacana, as afinidades mil e exista o princípio de uma conexão, é quase sempre por parte do time dos meninos desligar e câmbio, tchau.

As minas do Tinder são sempre descartáveis e solúveis, step e quebra galho, devassas e umas loucas. Sobremesa e aperitivo, fim de noite e mil mancadas. One night stand e o que tinha praquele dia. São sem rosto ou sobrenome, um pontinho vermelho de vergonha na multidão. Não, não deveriam. Mas na mente de quem se aglomera no próprio iglu não tem espaço pra mais ninguém. Pior pra eles.

P.s. - Faz alguns meses que desativei minha conta no Tinder. O bonitão dos primeiros parágrafos pediu um abraço de despedida, que meus braços molengos de tristeza não conseguiram dar. Ele virou as costas e foi incapaz de honrar qualquer bom mocismo e carinho e ao menos me colocar num táxi. Poucas vezes nessa vida me senti tão desrespeitada.





2 Comentários:

  1. Meu ex-namorado me deixou seis meses atrás, depois de o acusei de ver outra pessoa e insultá-lo Eu quero ele de volta na minha vida, mas ele se recusa a ter qualquer contato com me.I foi assim confundir e não sei o que fazer, por isso, Chego à internet para obter ajuda e eu vi um testemunho de como um lançador de magias ajudá-los a obter o seu ex-costas para que eu entre em contato com o lançador de magias e explicar o meu problema com ele e ele lançou um feitiço para mim e para assegurar-me de que a minha dois dias ex voltará para mim e para minha surpresa maior no terceiro dia minha ex veio bater na minha porta e implorar por perdão Estou tão feliz que meu amor está de volta e não só isso, estamos prestes a obter married.once vez obrigado magia negra você é verdadeiramente talentoso e dotado Email: Blackspiritualtemple@gmail.com é o único answer.he pode ser de grande ajuda e eu não vou parar de publicar ele, porque ele é um homem maravilhoso Blackspiritualtemple@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Come ottenere il vostro marito o moglie indietro e salvare il matrimonio da rottura
         Sono Cormene Piccolo, mi sento di dare testimonianza su come sono tornato mio marito, ci siamo sposati da più di 2 anni e abbiamo due bambini. cosa stavano andando bene con noi e noi siamo sempre felici. finché un giorno mio marito ha iniziato a comportarsi in un modo che non riuscivo a capire, ero molto confuso dal modo in cui me ei bambini che trattano. nello stesso mese egli non è venuto di nuovo e mi ha chiamato che egli vuole il divorzio, gli ho chiesto che cosa ho fatto di male per meritare questo da lui, tutto quello che stava dicendo che egli desidera un divorzio e che mi odia e non vuole di rivedermi in vita sua, io ero pazzo e anche frustrato non sanno cosa fare, ero malato per più di 2 settimane a causa del divorzio. Lo amo così tanto che era tutto per me senza di lui la mia vita è incompleta. Ho detto a mia sorella e mi ha detto di contattare un mago, non ho mai credere in tutto questo incantesimi di una cosa. Voglio solo provare se qualcosa verrà fuori. Ho contattato il dottor OGALA, a (ogalaspellcaster@yahoo.com) per il ritorno di mio marito per me, mi hanno detto che mio marito sono state prese da un'altra donna che ha un incantesimo su di lui è per questo che mi odia e anche noi vogliamo il divorzio. poi mi hanno detto che hanno per lanciare un incantesimo su di lui che lo farà tornare a me e ai bambini, gettano l'incantesimo e dopo 24 ore di mio marito mi ha chiamato e mi ha detto che io debba perdonare, ha iniziato a scusarsi sul telefono e ha detto che mi ami ancora che lui non sapeva cosa accadesse che lo fa mi ha lasciato. era l'incantesimo che il dottor OGALA colato su di lui che lo fece tornare a me, oggi, io e la mia famiglia ora sono di nuovo felice. Grazie Dr. OGALA, per quello che avete fatto per me sarei stato nulla oggi, se non per il vostro grande aiuto. Ti voglio i miei amici che passano attraverso questo tipo di problema dell'amore di ottenere indietro il loro marito, moglie, o ex fidanzato e fidanzata per comunicare (ogalaspellcaster@yahoo.com) e vedrete che il vostro problema sarà risolto.

    ResponderExcluir