Com dois chifres e tudo

2.06.2013 -

Ainda custo a acreditar. Sem muitos detalhes, fica um pouco complicado imaginar a cena como realmente deve ter ocorrido. A frente da festa, uma quinta-feira à noite qualquer, eu em casa de pijama, dormindo ou lendo. Ele com a mão na cintura, sei lá eu se bêbado ou não, prefiro nem ter conhecimento dos companheiros de delito. Um beijo, talvez mais. Uma carona depois, quem sabe até o quarto dele, pra sair de lá antes das 6h pros pais não verem nada, vocês sabem como funciona. E aí que eu recebia ligações de boa noite jurando que do outro lado da cidade o mesmo acontecia: era hora de dormir, porque eu imaginava  que 23h era o limite pra quem precisa trabalhar no outro dia cedo por quase 10h, além de estudar à noite. Burra eu. Idiota, trouxa, cega. Confiava com uma fé enorme enquanto me via dizer vez ou outra coisas como "só não me trai, peloamordedeus" ou "acaba comigo por telefone, que seja, mas não me faz de corna, por favor". Mal sabia eu que de nada adianta quando o medo é enorme: parece que a gente atrai aquilo que mais nos apavora. Vai ver o cara lá de cima quis que eu soubesse que fui chifrada mesmo pra ver se aprendo que por mais que eu não desse nenhum motivo, de nada ia adiantar entregar minha confiança a quem não tem um pingo de caráter e consideração.

Uma foto, um boato, uma confirmação. Se eu contar, tu larga de mão? Solto, afrouxo, me livro na mesma hora: se houve outras no período enquanto existi (e imaginei ser) única, como continuar em frente? Escândalo, surto, loucura nas minhas veias ao saber que fui feita de idiota e que o cinismo na minha presença - imaginada ilustre - era uma constante. É fácil beijar outra e depois olhar assim, daquele jeito como se ainda existisse paixão e eu fosse mesmo the one, futura mãe de filhos e garota especialíssima? As fichas caem enquanto eu transformo cada fragmento da vivência dos últimos meses numa envenenada mentira. A juventude não me serve de justificativa, o machismo, menos ainda - e se fosse eu quem saísse por aí sem aviso e desse papo pra outros caras, carona e a minha carência cagada porque dois anos é tempo demais com a mesma pessoa e preciso "aproveitar"? Meu sangue ferve demais pra cometer uma atrocidade dessas contra quem depositou todas as melhores fichas de sentimentos valiosos na minha alma inquieta. Um pio de amor e já me bastava: lerda, imbecil, inconsciente.

Vejam vocês: mantive meu peso e até mesmo emagreci em quase dois anos de relacionamento. Nunca neguei sexo, simplesmente porque gostava e não me adiantaria zangar e ficar noites em greve para ensinar lições - eu me preocupava em ser o melhor de mim como amante e namorada, justamente pra que a chance ao infortúnio não existisse; professora contudo, nunca fui. E ainda assim, continuem vendo vocês: fui corna. Mesmo cobiçada por caras no supermercado, por obreiros, pelos executivos de terno, pelos babacas do passado. Fazia surpresas, escrevia bilhetes, dava ótimos presentes nas datas festivas. Tentava ser boa nora, ótima companhia, assistia a filmes muito mais masculinos que os dramas que hoje vejo sozinha. E ainda assim: chi-fru-da. Ingênua eu que me entreguei inteira ao primeiro em tudo que me apareceu. E que jogou meus valores, a devoção, o amor puro primeiramente sentido num limbo sujo, corrompido por algumas vadias de festa que devem achar excitante pegar o cara alheio. Que burrice trair numa cidade pequena como a nossa onde um amigo conhece outro que conhece alguém que vai contar. Que cagada não se importar com quem esteve ali, até mesmo quando o desinteresse, a falta de sexo, o celular com senha nunca emprestado e a falta de amor declarado assombravam nas conversas com as amigas.

Como é isso de a pessoa ser duas e a gente não enxergar duplamente? Eu realmente me pergunto onde errei  a mão e deixei as coisas chegar a esse ponto. Meu maior erro foi ter amado tanto, tanto que carreguei nas costas um sentimento que deveria ser duplamente compartilhado mas, com o tempo, passou a ser cada vez maior e propriedade privada de mim mesma. Tão destruída agora que só sobrou nojo, raiva e pavor do que um dia começou leve, singular, cheio de vida e vontade - tinha tudo pra ser um amor com história bonita, eu acreditava. Traída, eu nunca imaginei. Agora, é o caminho inverso de vir de volta pra parte em que sou meu próprio foco, reajustado e refeito. Longe de quem apenas foge de explicações e conversas, bem distante do campo de visão do objeto de amor que um dia me foi inspiração boa e hoje é apenas a marca da decepção costurada no meio do meu peito, sem um pingo do caráter e do bom mocismo de quase dois anos atrás. Quem não o faz se nega a carregar consigo uma culpa que não pertence. Hoje, dá para ligar os pontos e ver que ir também teve entre seus motivos o peso de não saber agir frente a uma ferida que ocasionou. Infeccionada, porém aos poucos de alma (novamente) livre.

14 Comentários:

  1. Não há o que possa ser dito, guria. É claro que te desejo toda força do mundo pra seguir em frente. Mas, gostaria de usar aquele velho clichê, que a gente deseja nunca ter que escutar ou ler, quem perdeu foi ele, apenas isso!

    ResponderExcluir
  2. Ler isso e perceber que me sinto a escritora... Talvez ser o melhor que se pode ser,e se tornar, não seja o melhor para eles.

    ResponderExcluir
  3. Me pergunto se fizer tudo ou fizer nada pelo relacionamento mudaria alguma atitude do outro, mas, infelizmente, a falta de lealdade está se tornando clichê. Sim, lealdade, não só confiança e entrega. Espero que encare tudo com a cabeça erguida, pois isso faz a alma crescer. Força!

    ResponderExcluir
  4. Essa história de tentar agradar o outro nunca da em nada. Aliás, dá. Da em não agradar a si mesma e viver cheia de incertezas e dúvidas, sem saber o que fez de errado. É bem verdade aquilo que dizem, de ter amor próprio antes de ter amor por alguém. Quem perdeu foi ele, apenas. Você fez o qe pode, o melhor, burro quem não aproveitou. A melhor vingança é o perdão, pois é o que ele menos espera. Cabeça erguida, e autoestima também. Força! E continua escrevendo porque adoramos lhe ler :))

    ResponderExcluir
  5. Eu nem consigo acreditar, de verdade. Infelizmente burro é ele por ter perdido tanto, que é você. É só decepção chegando em você, mas sabe o que tô vendo aqui de longe? Sua segurança em saber quem você é, e o que você merece (e com certeza não é nada disso). Só desejo que fiques bem, e que seja logo. No momento certo. Um beijo, Camila.

    ResponderExcluir
  6. Não acredito, acho que tu também não. Como foi isso guria? Que loucura, que idiotice, que manézão. Sei lá, acho que ainda ficou uma super mulher aí, um mulherão, que ainda vai ser mais feliz do que já é, fazer mais sucesso do que já faz e conquistar ainda mais pessoas por aí. Quem perde é ele, sem sombra de dúvida. Fica a chateação por tanto tempo de mentiras, mas tente lembrar também das coisas boas, pra não ficar tão frustrada. Apesar de tudo, sei que vai ser foda, mantenha a fé nas pessoas. Nunca esqueças quem tu és guria, força sempre, qualquer coisa dá um grito.

    ResponderExcluir
  7. ''Meu maior erro foi ter amado tanto, tanto que carreguei nas costas um sentimento que deveria ser duplamente compartilhado mas, com o tempo, passou a ser cada vez maior e propriedade privada de mim mesma.'' Sempre assim, como colocar principalmente no coracao que a gente deve ser amar acima de tudo? Amar tanto na maioria das vezes infelizmente só traz decepcoes :c

    ResponderExcluir
  8. Dizem por aí que decepção não mata, ensina a viver. E acredito nisso viu? Ninguém no mundo merece passar por esse tipo de coisa, ainda mais você, que tanto se dedicou a esse relacionamento e tanto fez pra que este não caísse na mesmice. E olha, que mesmo tentando de tudo, ainda aconteceu o que mais temia. Sabe no que acredito? Que é imaturidade.
    Fui traída já, e doeu mais que qualquer outra coisa no mundo. A cumplicidade e confiança se quebram em questão de segundos. Ninguém está alheio a isso, infelizmente.
    Parece que homem precisa provar pro mundo que não é o bobão de uma mulher só. :(
    Espero, espero mesmo, que haja exceções. E acredito que hoje, o meu escolhido, já passou dessa fase e cabe a nós não dar chance ao azar, nem deixar brecha pro inimigo.

    Te cuida menina,te cuida que a grande mulher que você é só está machucada, mas ainda tá aí, e logo logo você supera. Ficará o aprendizado, tenha fé.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Difícil acreditar que alguém que a gente ama e, pensa ser correspondido, é capaz de fazer conosco aquilo que nós não friamos com ele! Mas é assim, né querida? Um dia o coração aprende. Beijos, beijos

    ResponderExcluir
  10. Sempre quando se trata de traição e tentativas fracassadas de ludibriar a devoção convicta de outra pessoa, eu penso que o tempo dos que se envolvem é algo a se refletir.
    A oportunidade aparece sempre e existe um tempo entre dois namorados que muitas vezes não está batendo em sincronia.
    Essa coisa de amor desmedido, dedicação mais de um lado do que de outro é a mais plena verdade e os casais devem conviver com essa distribuição de interesse.

    Aí que entra o amor. Uma breve reflexão sobre o relacionamento que se tem é suficiente pra evitar um beijo/sexo da mais gostosa da festa. Tudo é possível de se evitar quando o relacionamento é pensado até o momento da tentação.

    Sobreviva com seus dilemas e seja mais forte, pois você conheceu apenas uma das misérias humanas e isso vai fazer de você ainda mais completa para o seu próximo envolvimeto emocional.

    Não questione seus valores por atitudes impensadas de quem supostamente lhe devotou interesse. O que você possui é tão raro. Talvez esse seja sua melhor retaliação. Você colocou a vergonha nos braços dele e ele terá que carregar até que se acostume com o peso e consiga se perdoar por completo.

    ResponderExcluir
  11. Querida Camila, é engraçado por que tenho mesmo carinho pela sua pessoa,mesmo tão distante.Mas cada pessoa que lê tudo que você escreve se sente mais próximo de alguma forma né! Desde que acompanho o blog, e isso já faz bastante tempo hein haha, sou fã da sua personalidade forte, do modo como você escreve colocando sempre tudo pra fora de uma maneira linda! E agora não foi diferente, admiro muito você ter tomado essa inciativa por escrever algo tão "chato" né,ninguém quer ser traído, óbvio isso! Mas você tem uma personalidade forte, e se mostra uma pessoa maravilhosa...minha querida ele perdeu, perdeu muito. E você pode ter perdido um amor, e acredito que todos os textos ainda são lindos, porque o que você sentiu foi bonito! E o coisa lá jogou tudo fora! Como diriam aqui no Rio ,um tremendo mané! hahaha

    Se cuida, e segue em frente com a moça maravilhosa que você é, sem querer você esbarra com alguém que te mereça. A vida é assim mesmo, cheio de pedra no meio do caminho igual para Drummond !

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  12. Flor, depois de muito tempo longe daqui e das redes sociais, fico imensamente triste com o texto, com a tua dor, mas a melhor maneira de curar é colocar pra fora.
    E não, não foi você que fez algo errado, és inteligente e linda e várias outras qualidades que poderiam ser citadas aqui.
    O que vale dizer é que o tempo vai passar e mais um babaca vai se arrepender. Dói, dói muito, mas passa.
    Toda luz que houver pra ti! Você merece!

    ResponderExcluir
  13. Não é fácil! Passei por isso no meu último relacionamento, traída com alguém do meu grupo de amigos por alguém que julgava ser a pessoa que ficaria ao meu lado! Tu és uma pessoa melhor que tudo isso, e quem é capaz de realizar um gesto tão covarde como esse não é digno de merecer o teu amor. Demora um tempo mas vai chegar um dia que vais respirar aliviada de todo esse peso. E mesmo sabendo que o mais natural é colocarmos a culpa em nós, nada justifica uma atitude dessa. Eu tenho certeza que vais te dar muito bem, que o futuro te reserva coisas muito melhores e que lá na frente vais ver a diferença. Esse é o momento de ficares na tua companhia e aproveitar os amigos e família. Desejo toda força para ti!
    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  14. Camila, ha mais ou menos dois anos terminei um relacionamento de apenas 4 meses e depois de um mes descobri que ele me traia, constatemente e com varias pessoas. Descobri que varias pessoas sabiam, que varias riam, que varias esconderam de mim.
    Depois de passar por tudo isso uma vez chorando em casa minha mãe me levantou da cama com a força dela que eu n tinha e me disse que essa não a primeira vez que iria acontecer.
    Passei a ver o mundo diferente. Hoje eu moro junto com meu noivo, montamos uma casa, reformamos e estamos ajuntando dinheiro para casar. Minha confiança nele não era 100% mas ele foi me ganhando, mostrando que nem todos os homens são iguais. Um homem de verdade não trai. Tenho 20 anos e se não der certo, começo de novo. Acredito que Deus me deixou passar por isso, pq era mt ingenua, acreditava em um namorado perfeito, em olhares só para mim. E não é bem assim...
    Te desejo mt amor no teu coração, pois sei o que vc esta sentindo. E só o amor consegue tirar esse trem de dentro de você. Confie mt em Deus, pq ng morre de paixão.

    ResponderExcluir