Deus em branco

11.19.2012 -

Eu, que clamo tanto a divindade com frases como "ai meu deus" e "ó senhor" me vi numa espécie de visita,  talvez encontro - visão é que não era - onde pude colocar meu agnosticismo à prova. Se existe um só todo-poderoso, como é ele? Acessa nossos perfis online? Dessas maluquices que a gente presencia em dias raros com capacidade suficiente pra chafurdar naquilo que a gente sempre evita.

Caminhava suave e lentamente, apoiando a perna esquerda na bengala de mogno enquanto passava pela fachada do estabelecimento. Vestia branco: da camisa aos pés, que confortavam chinelos, o que ia contra qualquer dica de saúde para dias instáveis em que a chuva escolhe cair e parar por vontade própria. Caim pingos gordos. Na loja lotada, me desprendi do caixa até quase a porta para atender o cliente sênior que desejava comprar um guarda-chuva masculino. Pequeno não, ele disse. Desses grandões, por favor. Simpático, vinha passo ante demorado passo até o centro do espaço lotado de malas onde segurava três modelos de cabo longo. Sorriu para mim como quem já era conhecido de anos, e cada vez mais perto, disse ver em minha persona uma nata negociante - sem nunca ter, de fato, antes me visto uma única vez.

Perguntou em que dia da semana nasci, analisou minhas mãos, e como quem diagnostica, afirmou: é de uma teimosia braba e de uma sensibilidade extrema, hein, mãe (sorriso para minha genitora, outro sorriso para mim). Uma negociante nata, me delatou. "Isso aqui - o comércio - é pouco demais para ela.. Menina, escuta: vá estudar Filosofia ou Direito, e depois, procure a diplomacia. Tu és do mundo". Amortecida e alheia ao movimento de outros clientes e suas compras, observei atentamente ao homem com uma opinião formada a meu respeito  Quem é este maluco que chega e diz coisas assim sem nem ao menos questionar o meu nome? Tinha uma das pernas machucadas, as mãos inchadas, a pele branquinha, assim como os cabelos. Olhos em forma de duas bolitas azuis, me fitando, atentos.

Um pouco assustador que assim, no meio de uma tarde qualquer em que chove no Centro de Porto Alegre, um senhor adentre onde tenho permanecido e, suavemente, dirija boas palavras a mim, que tanto pedi uma luz quanto ao futuro por esses dias. Pediu ajuda para escolher o modelo de guarda-chuva mais charmoso para se proteger ao caminhar e levou o que escolhi, pois dizia ver em mim, o médico psiquiatra e psicólogo que atende ali por perto. Me emocionei um pouco porque a estranheza de um momentos desses, onde em apenas algumas horas que demorariam a passar se atravessa uma pessoa que inunda de pensamentos o resto do dia, eu consegui parar de quase chorar por qualquer coisa pequena. Deu pra, só sabendo ser sensível, me abster do conhecimento dessa característica, tão minha.

Como conselhos: sair pra ver o mundo. Estudar o que me abra a cabeça. Não me abster com pouco. Parar com a teimosia, deixar o chororô um pouco de lado. "Fala pra ele o que tu faz, Camila". Me vi dizendo: "Eu estudo Jornalismo". A resposta ouvida: "Não é pra tua sensibilidade, é insuficiente". "Ela escreve", falou a mãe metida. "E vai continuar fazendo isso pro resto da vida", piscou e marchou pé sob pé para longe do balcão, fora da loja, pra continuação da própria vida depois de ter remexido um pouquinho a alheia. Um prazer conhece-la, ainda muito ouvirei falar de ti. Tomara que sim, urrou a torcida mental pra que tudo daqui em diante dê: em algum lugar, n'alguma coisa, duro.

6 Comentários:

  1. Que assim seja. E que não só ele, mas todos nós, Camila, teus fãs gaúchos, catarinenses, paranaenses, paulistas, cariocas, paraenses, mato-grossenses... Enfim, todos os teus fãs, ainda escutem, muito, falar de ti. Camila, segue o teu coração. E que esses conselhos, e essas palavras dele, se tornem realidade. Por que, no mundo das palavras, minha cara, tu tens muito futuro!
    Um beijo de uma das tuas mais antigas fãs.

    ResponderExcluir
  2. Ainda lembro quando conheci teu blog em 2010 por uma amiga, na época não estava numa fase muito boa e eles me ajudaram muito. Hoje, percebo o quanto cresceste... teus textos são lindos, onde palavras doces enchem nossos corações de alegria e sempre nos incentivando... Que tu cresça mais e mais Mila. Adoro teu blog.
    Beijos, da tua fã de Recife. hehe

    ResponderExcluir
  3. Também conheci teu blog em um momento ruim da minha vida e muito eles me ajudaram e ajudam até hoje! Tu tem o dom, guria! Segue teu coração e boa sorte. No que eu puder ajudar, estarei prontamente! Beijo Camila

    ResponderExcluir
  4. Adorei o novo design do blog. Você, como sempre, arrasando! Sim, escrever está em você e espero que continue por muito tempo deliciando seus leitores com o que escreve. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Profecia se cumprindo! E não só ele ouvindo falar de ti, mas eu também!
    Encontrei teu blog totalmente ao acaso, vim aqui e não me contentei somente com este texto, tanto que já dei uma lida em vários outros! Texto belíssimo!

    ResponderExcluir