Camila responde: vai ou fica?

9.27.2012 -

"Sou uma leitora antiga, porém sempre muito timida no meu cantinho, escondida. Mas hoje é diferente. HOJE eu preciso escrever pra você, mesmo que não tenha tempo para me responder, preciso apenas contar.

Há oito anos as mesmas mãos firmes me perseguem, em idas e vindas, mas nunca nada sério. Nnunca um pedido de namoro, nunca um "eu te amo" (não que isso seja necessário para mostrar um amor, claro). Mas, quando leio os seus textos esse amor antigo preenche o meu coração. Namorei algumas vezes mas sempre que terminava era para os mesmos braços que eu voltava. Sempre tive opinião muito forte, mas com ele é diferente: perdi as contas de quantas vezes jurei nunca mais sentir, nunca mais voltar, mas é mais forte, mesmo sendo um clichê. De tempos em tempos ele volta, e esse é o tempo que ele voltou: para remexer tudo que ficou na calmaria por dez meses, voltou acompanhado de musicas fofas e sms a 00:00 hr, voltou deixando de estudar para prova para vir até a minha casa me ver. Até poderia parecer fofo, se não fosse pelo fato dele nunca dizer se vai ou se fica. 

Camila é possível ter fim o que nunca começou? Ou é possível começar pelo fim?"

Bom, minha querida, sendo sincera: eu não sei. Nunca me ocorreu uma situação dessas. Nas poucas vezes em que alimentei relacionamentos prematuros que nunca saíram do lugar é porque realmente não valiam tanto a pena assim (coisa que, vejo apenas hoje, mais madura). Não sei a tua idade, mas 8 anos é bastante tempo para viver na dúvida. Amortecer numa queda em que não se sabe nunca se vai ser derradeira ou se tem final feliz, passarinhos cantando na manhã colorida, o outro dormindo do lado, em paz.

Se dessa vez ocorre que ele esteja, deixe que fique. Não afaste. Mas, quem sabe, não é o caso de perguntar se é estadia ou firmamento? Numa boa, sem atirar lanças, alçar fogo e perder as estribeira: mas poxa, o que você quer de mim? O que você sente? Quem sou eu pra você? Me quer na sua vida de forma linear? Pra valer? Pra daqui em diante? Se sim, é só correr pro abraço. Dúvidas podem surgir - ainda mais se o cara for pego de surpresa, claro (os coitados também são gente). Nesse caso, dê o tempo pra que ele avalie, na companhia apenas da própria sombra e da caixinha de pensamentos próprios o que vale, o que deseja, como agir.

Caso ele diga que não sente nada demais (o que eu duvido um pouco, sendo mais sincera ainda), daí é bom partir em retirada e ir pra próxima. Aproveitar novos namoros, novas situações, novas pessoas. Mas, seja segura de si. Pergunte. Questione. Na hora certa, no momento exato, quando a oportunidade surgir, tenho certeza que você saberá. Até lá, viva. Viva bem e feliz, o faça feliz, se ele importante como você falou. E boa sorte, lindona!

Beijocas,

Camila Paier

3 Comentários:

  1. Camila, simplesmente fantástico.
    É a voz do meu coração. Espero um dia poder contar a todas, se ele foi ou se ele realmente ficou. Depois de hoje começarei a preparar meu coração. E se for pra ele ir, pelo menos que seja de uma vez por todas, e ficarei feliz por ele ir, assim poderei voar, sem querer voltar, seguir, olhando apenas para frente.

    ResponderExcluir
  2. Lindo o seu cantinho. Estou vindo aqui quase todos os dias, porque além de agradável, transpassa uma leveza absurda. Continue assim, muito sucesso pra você. Sigo e salvo nos meus favoritos.
    Beijos, Camila. E parabéns pelo blog maravilhoso.

    ResponderExcluir
  3. (Ah tenho 21 anos, desde os 13 anos de idade estamos no vai e no fica.
    )
    Bem, retornando depois de alguns dias, para contar sobre a experiencia do vai ou fica.

    Tantos dias ensaiando e as palavras saíram desconexas, sem entendimento, palavras tortas, queria dizer uma coisa e dizia outra. Sabe a sensação que você sabe que ta errada mas não consegue desfazer. Bem fiz tudo ao contrário, deu a impressão que eu queria que ele fosse, e ele entendeu que eu não o queria mais.

    Nunca consegui falar/expressar meus sentimentos com facilidades. Porém ele me disse que não queria ir. Queria ficar. Que ele estava comigo e pronto. Minha pergunta para ele não foi clara, mas a resposta foi exatamente o que eu queria ouvir. Obvio do jeito dele, que eu bem conheço nada romântico. Mas fazer o que é o cara que meu coração temporariamente escolheu.

    Mesmo querendo me livrar, é difícil viver sem a pessoa que gosta de se esconder entre a esquina do meu nariz com a curva da minha boca.

    Enfim, acabou que estamos na mesma. Mas agora um meio passo na frente.

    Obrigada Camila, pela dedicação.

    ResponderExcluir