Despedaço

7.08.2012 -

Podia ser soluço, fenômeno que me ataca com frequência e se instala por quase um dia quando vem. Demora muito pra essa angústia passar? Eu que me pergunto, eu que não sei as respostas mesmo, oras. Enquanto tudo tá lindo & maravilhoso, parece que nunca mais aquele choro fungado que dá dor de cabeça depois enquanto eu digo baixinho "por favor, fala comigo. por favor, por favor". Cansada por um dia inteiro depois dessas batalhas que tempos de crise nos despedaçam aos pouquinhos.

Sei lá, é meio como entrar no mundo das drogas, eu imagino. Viciante. Bola de neve, já que é inverno também (e não a igreja). Mesmo quando um dos lados (quase sempre eu) acorda assustadiço aí pelas 5h40 da manhã pedindo um abraço, dez abraços, cem milhões. E feito criança no berço que não solta o dedo da mãe, adormece sem desgrudar - foda-se o desconforto físico, é o emocional que precisa de calor humano pra se sentir vivo de verdade. Vai se deixando algo mal resolvido ali, no caminho qualquer outra coisa que deveria ser dita e não foi, e ok, a pressa é tanta em ficar bem que daí, depois, o acúmulo de frases não-ditas, sensações mal explicadas, comportamentos condenados.

É fase, todos dizem. Basta o sumiço. Tempo longe. Coisas desse tipo que devem fazer casais naturalmente felizes e tão diferentemente parecidos um com o outro voltarem a valer a pena. Quietinha, quietinha. A causa é nobre: liberdade e paz, e fuga. Pensamentos no lugar, o resgate de um soldado qualquer que um amontoado de brigas irracionais levaram à fuga dos momentos bons.

"A gente se ama, não adianta", num sussurro. "Tu tá quase chorando", debruçada assim no peito onde dói pra depois cair e escutar "Tô nada, jura" - os olhos cheinhos d'água salgada que não cai nunca, claro. Não caia há dez anos e há um fizeram do cara forte nos mais diversos sentidos que é quase minha fortaleza, gurizinho em choque que correu pra lá na praça, tão assustado. Nunca tão lindo.

Sei que vai passar porque toda vez que ensaio ir embora, abandonar a barca, ir pro esconderijo sem a mínima vontade própria, por puro drama mesmo, não consigo: não dá, não quero, me coloco em frente a porta e o vejo tirar os tênis e jogar a chave do carro longe. Anda difícil, mas desistir de nós dois é muito mais.

Clichê, mas amor sobrevive: acorda com preguiça do frio na cama quentinha, enlaça os pés, afaga muito e vê que tem sol. Entre loucura de ser feitos um pro outro e também não, a tempestade. Só passa se dividindo guarda-chuvas, culpa e o mesmo riso fácil dos concursos de quem desenha (pior) melhor; vencida essa fase, feitos pra sempre.

18 Comentários:

  1. "foda-se o desconforto físico, é o emocional que precisa de calor humano pra se sentir vivo de verdade." Né!! Falou tudo Camila, as vezes é difícil, mas desistir é praticamente impossível. Não sei se o texto é sobre o seu momento, mas se for, espero que fique tudo bem. Beijos, boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Mais um carregado de sinceridade, tão inteiro!
    Adorei Camila, e espero que tudo que é fase complicada, passe voando.
    Seja forte sempre.

    Uns beijos.

    ResponderExcluir
  3. 'Anda difícil, mas desistir de nós dois é muito mais.'
    mein Gott,
    aaaaaaaah guria, lindo! (como sempre)
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Pensar em desistir só nos dá mais motivos pra ficar. Lindo Camila! Passei por isso muitas vezes ;/
    Beijos Ca.

    ResponderExcluir
  5. Maravilhosa sua capacidade de colocar em palavras toda essa confusão de sentimentos. E complicada essa fase. Espero que passe tão depressa que você nem mesmo perceba e que disso tudo sobre o fortalecimento do seu relacionamento. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Mesmo em momentos como esse, você consegue escrever de uma forma tão bonita sabe, chega ? Acho mais bonito ainda você compartilhar esse momento como esses com suas leitoras, sem medo.
    E enquanto eu lia teu texto, lembrei do Caio Fernando Abreu "remar, re-amar, amar ". Beijão guria e parabéns

    ResponderExcluir
  7. "Anda difícil, mas desistir de nós dois é muito mais." Disso tudo Camila, mais uma vez.
    Essa fase também anda batendo por aqui, como já bateu outras vezes e quando se cansou ou percebeu que o amor sempre fala mais alto, se foi.

    ResponderExcluir
  8. Camila, querida!Te apruma e escuta as tuas palavras, além de cativar cada vez mais o carinho qu eu tenho por você a cada novo texto, eles servem pra você também, oras!Escuta o que uma moça falou: Clichê, mas amor sobrevive...vencida essa fase, feitos pra sempre. Beijos, sempre na torcida pela sua felicidade :)

    ResponderExcluir
  9. Ótimo texto! Continue assim, sem vergonha de expor teus sentimentos(tanto os bons quanto os ruins)! Pode ter certeza que tem muita gente se identificando!

    ResponderExcluir
  10. Que incrível o modo como você consegue expor tal sentimentalismo em palavras. De qualquer maneira, amor mesmo, igual o teu, não se deixa abater com facilidade, não. Que esse momento passe rápido, e que venha novamente a fase dos sorrisos e dias cada vez mais doces.

    ResponderExcluir
  11. O amor de vocês é lindo, pelo que li nos outros textos. Não deixem isso se perder, por favor! Valorizem um ao outro, é o que eu peço. Essa fase vai passar, sim. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Meu Deus camila, você contou o que eu tô vivendo. É tão difícil ter que lidar com as brigas, os desentendimentos. Nem sempre vai ser as mil maravilhas e é preciso ter peito pra enfrentar as desavenças do relacionamento.
    Tu é uma linda. ):

    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. "Sei que vai passar porque toda vez que ensaio ir embora, abandonar a barca, ir pro esconderijo sem a mínima vontade própria, por puro drama mesmo, não consigo: não dá, não quero, me coloco em frente a porta e o vejo tirar os tênis e jogar a chave do carro longe. Anda difícil, mas desistir de nós dois é muito mais."

    Quando se ama mesmo não dá pra desistir. E você sempre impecável com as palavras, sempre atingindo outros corações.
    Você tem um dom incrível, Camila! Parabéns, flor!

    ResponderExcluir
  14. "Anda difícil, mas desistir de nós dois é muito mais."
    Sim, apesar da simplicidade, a frase expressa todo o texto - 'lido e relido', inteiro e fragmentado aqui. Lindo, como disse a menina acima:"E você sempre impecável com as palavras." (:

    ResponderExcluir
  15. Obviamente já vivi isso, hoje não mais. Ás vezes faz uma falta imensa de pedir pra voltar, de sentir que não dá pra ir embora, agora as coisas pra mim são diferentes, não peço mais pra voltar, quero desistir e, de uma forma meio equivocada, algumas coisas insistem em se manter em pé. Vai entender né. Nem sei mais nomear isso, hehe

    Como sempre, transformando perfeitamente em palavras tudo aquilo que sentimos. Parabéns :)

    ResponderExcluir
  16. Tão meus últimos dias esse texto, Camila. Eu queria ter forças para, finalmente, começar a viver minha vida longe de uma pessoa, mas... O que a gente pode fazer se não vive sem ela? NADA!

    Sim, às vezes (ou quase sempre) sou ignorado pela pessoa, mas só em saber que ela está bem e está "viva" isso já me conforta. Sabe quando você ama uma pessoa de verdade que não liga se no final ela vai ficar ao seu lado ou não? Você deseja apenas a felicidade dela ao lado de alguém sem sentir ciúmes, o que é um tanto quanto complicado.

    Tenho certeza que esse amor é verdadeiro, pena que só em uma das parte! Da minha parte. Mas, é assim mesmo! A vida há de guiar os meus passos.

    O teu texto veio só reforçar o que eu pensava: sim, é muito bom amar e ser amado!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Que lindo, e bem realidade de casal. A gente ama e briga, mas não se larga por pouco. É preciso duas pessoas determinadas para que dure o relacionamento. É um que briga e o outro que sai porta fora, um que erra e sabe pedir desculpa, outro que perdoa pois desliza também. Gostei mesmo, tá de parabéns, beijão

    ResponderExcluir