Feliz

6.12.2012 -


Toda vez que vou escrever seu nome e, sem querer, digito a palavra feliz dou um desses sorrisos bobos de quando a gente a recém se apaixonou e não sabe ainda o que sente. E já dura mais de ano: aquela ansiedade de esperar a cara de felicidade recíproca assim que a gente se encontra, a efusividade de acordar num dia que promete ter valido a pena só por começar bem - nos minutos matinais onde a gente se enrola na soneca, se arruma, toma café e se vai pra vida tendo a certeza da sorte gigante de ter um ao e outro se divertir na maioria das vezes, ser além de namorador, amigos, confidentes, uma bela dupla de dois, mais um desses tantos casais que tenta deixar na tangente a rotina, os problemas, maus entendidos e essas chatices que tentam sempre destruir aquilo que tem dado tão certo e quase sempre ganha nota máxima: esse amor enorme, incongruente, cúmplice e que a cada dia ganha mais uns pontinhos, centímetros, estrelinhas e um tantão de mim.

Mesmo tão e tão diferentes, é inegável o quão enriquecedora se tornou a minha vida desde que eu decidi depois daquela festa que eu queria muito e que era você e deu, e eu perguntei se era o seu número, e era sim, e sempre foi desde lá esse grude que se intensificou a cada final de semana, nas poucas horas (às vezes minutos) pra se ver nos dias de folga da vida burocrática, e no que eu posso chamar de, as melhores noites existente, até então – muito mais divertidas que qualquer festa, jantar, cinema, teatro e chocolates suíços: também ótimos, mas se pudesse, a escolha seria sempre você e o empurrãozinho pra sair do elevador. Você e o abraço apertado porque sinto muito frio no inverno, o sono infantil que tenho adoração em admirar, a paciência maior de todas com essa minha energia que não cansa, impulsividade que não desaparece, a brabeza de vezenquando.

Eu quero mais, lindo: mais de a gente na frente da lareira, pra fugir do frio. Dando pipoca pros peixes, tartarugas e pombas do Parcão, rindo das figuras que nos aparecem nos festivais, imitando um ao outro sempre pra descontrair, discordando de vez em quando pra saber que tá tudo certo, dando beijinho pra sarar quando o outro se machuca, passeando de carro quando o tédio ataca, caminhando pelo bairro enquanto a gente conversa, secando as minhas lágrimas quando aparecem, com beijo pra comemorar gol do time, colo e mimo e esses detalhes tão pequenos de nós dois que fazem boa parte da minha vida feliz (continua nela sempre, por favor. Esse é o humilde pedido de uma orgulhosa praticamente incurável). Vestida de ti, claro. É o meu resumo e parte do seu nome, que eu corrijo sempre pelo celular ou no computador: feliz. Por ter alguém tão maduro, adorável e irresistível ao meu lado. E ser recíproco, mesmo que cada um da sua maneira (a minha, exagerada, porque afirmo e não nego meu lado brega e apaixonada; a sua racional, masculina, mas tão surpreendente e discreta, quando também forte e que eu tanto gosto). Feliz dia de nós dois. Eu te amo, lindo.

14 Comentários:

  1. Faço o mesmo pedido que tu guria, peço pro lindo ficar pra sempre, porque o bem que ele me faz é sem medida ou comparação.
    É um amor que só faz crescer a amadurecer, é forte, intenso, verdadeiro e claro, lindo!

    Texto maravilhoso Camila, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Como a Zero Hora não contratou essa guria ainda? Meu Deus, se eu tivesse uma revista ou jornal certo que ela seria colunista, ela escreve o que todas nós não conseguimos colocar em letra mas que certamente trazemos escondido no coração.
    Camila sou tua fã,não fanática, mas admiro toda pessoa que se dispõem a escrever e que escreve não o que os outros querem ler, escreve aquilo no que acreditam, aquilo que sentem. Parabéns pelos teus textos.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Camila, mais um texto lindo!
    Feliz dia dos namorados e felicidades sempre pra vocês!

    ResponderExcluir
  4. Ai como eu gosto destes seus textos tão intimistas Camila! É tão você, tão verdadeiro! Tão encantador esse sentimento que tive sorte de acompanhar por aqui crescer e crescer a cada dia que nascia. Que seja sempre assim, feliz!

    L-i-n-d-o demais! Beijoca.

    ResponderExcluir
  5. Lindo o texto, Camila. Feliz dia dos namorados pra vocês e muitas felicidades!

    ResponderExcluir
  6. Quando o sentimento é verdadeiro ele contamina as palavras.
    Apaixonante!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns Camila, muito bom!


    Segue

    ResponderExcluir
  8. Eita coisa linda esse amor de vocês!
    E eu torço muito para que seja sempre assim, esse amor bonito que a gente sente um pouquinho só de ler essas palavras também tão bonitas!

    Felicidades para vocês, sempre e sempre!
    Beijos Camila!

    ResponderExcluir
  9. Ah que linda!! Sabe, antes eu lia teus textos e imaginava que deveria ser muito bom sentir essa felicidade e esse amor recíproco. E agora eu sei, né. Achei um amor tudo que escrevesse e faço das tuas palavras as minhas. O nome do meu namorado também é Felipe, e vezenquando também 'troco' o nome dele por feliz ou lindo, haha! Um beijo Cá, e muito amor para vocês!

    ResponderExcluir
  10. Ah que amor lindo, é bom ver que esse amor cresce a cada dia mais.
    Lembro de tempos passados, conversas antigas nossas e sei o quanto tu merece toda essa felicidade e amor recebe do Felipe.Coisa boa te ver assim, satisfeita.
    Fico feliz por ti.
    Beijão

    ResponderExcluir
  11. Caroline Schwanck12 de junho de 2012 16:54

    Muito bom, como sempre!!! Parabéns, ao blog (cada dia mais lindo), ao texto, e principalmente, ao dia dos namorados!! Que sejamos felizes... Beijo

    ResponderExcluir
  12. Amei de paixão! E sim, você merece toda essa felicidade.

    ResponderExcluir
  13. Me emocionei aqui, Camila. :(

    Que lindo texto!

    Depois de ler o teu texto percebi que não existe ainda nada mais belo que o amor. Eu fiz da solidão uma parceira, mas às vezes eu também sinto saudades de alguém ao meu lado pra poder me abraçar no frio...

    Desejo do fundo do meu coração muito mais amor pra ti e pro teu namorado, que ele continue te fazendo feliz a cada segundo da tua vida. :-)


    P.s.: lendo o teu texto eu lembrei de um que eu escrevei este ano sobre a pessoa certa, aquela que idealizamos nos nossos pensamentos. Acho que nunca encontrei essa pessoa porque estou esperando uma princesa. :-) http://blog.naomevenhacomdesculpas.com/a-pessoa-certa/

    ResponderExcluir