Calmila responde: Primeira vez, dor e é preciso relaxar

6.19.2012 -


Olá, querida! Primeiramente gostaria de dizer que me faltam palavras para te elogiar. Seus textos são  perfeitos. Suas palavras acalmam, confortam, divertem, oferecem colinho e me ajudam a ser uma pessoa  melhor. Te admiro e te acho tão intensa quanto Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu e Martha Medeiros. 

Que fofa, que querida, amei. Muito, muito obrigada pela confiança e pelos tantos elogios!

Pois bem, estou para te escrever há algum tempos. Mas a correria do dia-a-dia me impedia. E como hoje é segunda-feira, priorizei o meu desabafo, e lá vamos nós!

Here we go!

Tenho 23 anos e namoro há praticamente nove meses. O meu relacionamento sempre foi baseado na confiança, amor, diálogo e respeito. Creio que estes são os pilares para um namoro saudável e duradouro.

Concordamos nisso. Bonito, guria.

Sou apaixonada, feliz e "meio virgem". Já cheguei a sonhar em casar "pura", mas isso quando eu tinha 15 anos. Com o tempo, a maturidade chega e a gente para de sonhar com sinos que tocam e passarinhos que cantam enquanto se faz amor, até porque, isso não existe. 

Verdade. Quando eu tinha 15 anos, também sonhava com coisas do tipo (o homem perfeito, num cenário mais maravilhoso ainda, e que casaria comigo para sempre e com final feliz). Acho que boa parte de nós, na verdade - até as que sempre pareceram mais nem aí pra isso, vai pior mim. Normal.

Eu percebi que certas intimidades fazem parte de um relacionamento, é instintivo e inevitável. Enfim, hoje minha mentalidade é totalmente outra. Eu e o meu namorado temos uma química perfeita, algo delicioso de sentir. Desde o começo do nosso namoro, evoluímos muito nas intimidades, se é que me entende. Eu, sempre muito pura de tudo, acabei me entregando (em partes) à ele. Hoje, posso dizer que só não houve penetração, porque de resto, já experimentamos de tudo. 

Well, ok. Concordo com tudo e tal, acho bacana que você confia mesmo no seu namorado e acabou se entregando - mesmo que em partes - afinal, ele parece ser bem paciente e atencioso (não é qualquer um que espera tantos e tantos meses hoje em dia). Acontece com várias meninas o medo de perder MESMO a virgindade, depois que o hímen é rompido e coisa e tal. Bom ver que tu é aberta a experimentar de tudo, porque depois que acontecer, é super importante continuar com novidades no relacionamento, sim. Sempre.

Ele me satisfaz demais e eu faço de tudo para agradá-lo. Até porque eu acredito que homem, quando não se satisfaz com uma mulher, procura outra. 

Verdade das mais verdadeiras. Fiquemos atentas a isso, pelamor, gurias. Não digo pra todas sairem dando por aí adoidado ou pra segurar homem. Óbvio que não. Mas que, se fazer de difícil eternamente cansa muitos dos caras que, são homens, e como instinto masculino PRECISAM de contato e intimidade sexual. É da natureza dos rapazes, gente. Sem falar que tem menina que se faz e se faz e se faz, e quando libera pro cara o caminho, ele aproveita uma vez, consegue o que tanto queria e vaza fora (eu já vi muitas por aí, acreditem). Portanto, minha dica: façam o que tiverem afim. Com responsabilidade, consciência e um pouco de lúxuria própria, dá pra ser feliz.

Não é por falta de amor nem nada do tipo, creio que seja necessidade masculina mesmo.

(Sim, eu assino em baixo. É do homem isso, como expliquei)

Acontece que no final de semana do dia dos namorados combinamos de irmos a um motel para ENFIM praticarmos o ato integralmente, sem receios. Até porque, tanto ele quanto eu moramos com a nossa família. Ou seja: a privacidade completa é algo que inexiste. A não ser em determinados dias. E, mesmo assim, sempre bate aquela dúvida de “vai que a mãe dele volta antes?”

Pois é, é complicado essa vida de gente jovem e ativa com os hormônios à flor da pele. Mas nada que uma porta trancada, discrição, hora de dormir e coisa e tal não resolvam. Bacana isso de ele te levar num motel perto da data. Mostra que se importa com a tua primeira vez. 

Enfim, no sábado fomos até um mega motel, coisa mais linda de se ver! Tinha tudo: três andares, piscina, sauna, hidro, cama aquecida, uma delícia de lugar, super aconchegante, sabe? Chegamos lá, tudo estava rolando muito naturalmente. Eu estava tranquila e segura. Até porque, com o tempo que estamos juntos, ele já conhece meu corpo de cor e sabe como me agradar. Mas, na HORA H, quando pensei que o negócio ia enfim dar certo, eu senti uma dor tão forte mas TÃO FORTE que pedi pra parar, não aguentei. 

Putz, poxa vida... O moço deve ter ficado desolado. Ele se esforça, é preciso reconhecer. Tem sido um querido. Mas se doeu, doeu, né? Acho que é sempre preciso atenção quando esse tipo de coisa acontece. Por vocês dois terem "marcado" e "combinado" tudo, já foram ao motel sabendo mais ou menos como ia se desenrolar a histórinha. Então, tu ficou com uma expectativa, que te deixou ansiosa e nervosa, e então, tensa (o que complica muito na primeira vez, porque dizem que "estreita" ainda mais o canal, aperta e aí sim, dói). Uma dorzinha no começo é natural, afinal, é a primeira vez que algo maior que um dentro resolve fazer uma visita (hehe). Mas se era uma coisa absurda, te recomendo ir na ginecologista, conversar direitinho com ela sobre isso, fazer exames e ver se está tudo ok. Caso sim, não custa procurar uma sexóloga ou psicóloga, conversar sobre pra relaxar mais na próxima ver. Beber um pouquinho antes pra se soltar costuma dar certo também, claro.

Ele nem chegou a introduzir o pênis inteiro, mas foi horrível! Até sangrei e fiquei dias sentindo dor. Depois dessa tentativa, rolaram mais três vezes e eu tentei com todas as minhas forças suportar aquela dor, ardidura, gastura, sei lá como descrever. 

Reforço: vá na sua médica, se abra quanto a isso, sem vergonha e nem pudor. Sangrar um pouquinho fica dentro da normalidade. Doer depois, também. Mas não nessa intensidade, guria. É sempre bom conversar com quem é especialista no tema (e eu só sei o que leio, por curiosidade, relatos, experiência e coisas do gênero). Se mesmo assim, tiver tudo bem contigo, acho que pode ser bacana ir tentando aos poucos. Introduzir um pouco numa vez, um pouquinho mais noutra, e ser sincera com o teu namorado também, diga se estiver doendo mesmo. E uns goles de bebida continuam em pé, ajudam a não pensar tanto, sentir mais o momento e se deixar levar...Não descarte. Pode ser puro nervosismo seu de uma fantasia plantada anos atrás.

Só sei que depois das três tentativas, desistimos. Ele, lindo como sempre, foi super compreensivo, disse que primeira vez é assim mesmo e blá blá blá. Conversamos e está tudo bem. Ele entendeu e nada mudou. 

Olha só, que coisa mais maravilhosa. Homem de verdade esse. Gostei de ver. De parabéns teu moço, guria.

Mas a questão é essa dor. Será que é normal? Eu estava segura e me sentia preparada. Queria muito que tivesse rolado naquele dia. Quero muito tentar fazer novamente, é a minha vontade e a dele. Mas preciso ter convicção que vai dar certo. E para isso preciso de algumas dicas de como estar mais "preparada", digamos assim. Muito obrigada e um grande abraço de uma super leitora que te admira demais!

Muito querida, adorei. Pois então: tentem de novo. E de novo. E vá na médica (gineco, sexóloga, psicóloga, sempre é bom). Faça exames. Se nada for apontado e estiver tudo ótimo, relaxe. Mesmo. Compre uma lingerie bonita, queira surpreender, não pense muito no momento e SINTA. Faça só quando estiver a fim, se sentir bem, e preparada. Caso doa, peça pra ele ir indo aos pouquinhos, ou intercalar preliminares com a penetração em si (pode ajudar). E, se nem assim, não descarte alguns copos da sua bebida favorita, oras. Uma hora vai dar certo, vocês se curtem e isso é natural. Se depois de tantas tentativas continuar doendo, deixa que doa tudo de uma vez e o caminho seja aberto de vez. Vai ver é isso. E boa sorte, lindona!

Como moro em outro estado não vou poder ir ao encontro seu com as leitoras. Mas da próxima vez que for acontecer, avisa com um mês de antecedência que eu me programo e vou, juro juradinho! Beijos!

(Fofa!)

5 Comentários:

  1. Puts! Situação delicada, inda bem que o namorado é compreensivo. Mas acho que é mais uma questão de relaxar mesmo, pelo visto a guria fica bem nervosa com o fato de perder a virgindade e enquanto isso acontecer, certamente não haverá prazer, só dor. Achei as dicas bem válidas e importantes. Beijoss!! E ah, também queria ir no encontro, pena morar longe, espero que seja um sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Nossa guria, que complicado! Mas é o que Camila disse. Depois que aconteceu isso vc perde um pouco da segurança..o legal é procurar médico pra ver se tá tudo certinho pra se sentir melhor. Dor é dor e vc vai ter que passar por ela..rs Mas aproveite porque seu gato tem paciência e te entende, é raríssimo...

    ResponderExcluir
  3. É bem delicada e um tanto quanto complicada essa situação. Eu casei há pouco tempo, mas perdi antes a virgindade com o meu atual marido. sinto-me feliz e realizada - em todos os sentidos. Dói mesmo, principalmente se você for estreita lá dentro, mas é assim que tem de ser, às vezes. Aos poucos, com a prática dele entrar aos pouquinhos, vamo-nos adaptando. E desejo-lhe sorte, porque vais ver como tudo fica maravilhoso após a primeira vez!

    ResponderExcluir
  4. Poxa, que situação complicada! Aconteceu isso com uma amiga minha... ela tentou duas vezes com o namorado e doeu tanto que ela desistiu. Mas acho que no caso dela era mais nervosismo, porque ela era nova e realmente não tava preparada, era visível. Só decidiu perder a virgindade porque namorava há um ano completo e o cara tava pressionando muito. Acho que nesses casos, o melhor mesmo e o certo é procurar uma ginecologista, ela é quem vai descobrir de há algo errado ou é tudo psicológico. Eu tenho 18 anos e nem cheguei perto de perder minha virgindade, não tenho namorado, mas quando tiver e quando me sentir preparada, espero que seja bem tranquilo... que eu me sinta bem e que não doe muito rs. Enfim, é ótimo saber que existe meninas de 23 anos virgens. Me sinto mais aliviada em ver que o mundo não está tão virado assim!

    ResponderExcluir
  5. Gente, vou falar uma coisa que talvez não seja muito puritana, na verdade eu, quando perdi, tentei algumas vezes antes, e nada de conseguir, a dor era terrivel. Só consegui mesmo em uma posição, por cima, pq eu controlava a dor e como entrava, é a minha dica. (Se é que nesses assuntos podemos dar dicas assim, haha)
    Espero que consiga, e faça o que Camila falou, vá a tua médica, existem tipos de himens que precisam de ajuda pra serem rompidos mesmo.
    Beijos e boa sorte.

    ResponderExcluir