Mulheres e listas

5.02.2012 -

Mania de organização, ócio puro ou efeito colateral do cérebro que, mesmo depois de um dia cansativo não consegue desativar os mecanismos e descansar? O fato é que mulheres e listas acabam sempre marcando encontro ao deitar no travesseiro, no final da noite.

Dos mais variados tipos e sistemas, listar mentalmente ou num papel, em ordem ou apenas como lembrete é mania feminina, sim. Pode ser a dos afazeres logo após o trabalho, do que fazer no próprio local onde se ganha o pão, daquilo que precisa-se dizer ao namorado - e não pode, de jeito nenhum, maneira existente, esquecer - lugares para ainda conhecer, acessórios, roupas e calçados que o armário pede, de como foi o dia, daquilo que precisa se esquecer, de quem fugir, do supermercado. Até disso a gente faz questão de lembrar. Lista negra, de doação de inverno, das amigas mais queridas, discos que precisamos escutar, dos familiares que merece uma ligação, qualidades que precisam ser floreadas, defeitos que requerem maior atenção.

Mesmo quentinhas sobre uma coberta ou duas, pegamos o papel e nos damos o trabalho de anotar, rabiscar, numerar, colocar no pódio aquilo que precisa de realce para não se esquecer após uma boa noite de sono, do que pela manhã, ainda bêbada de sono, possa não fazer o menor sentido - mas no calor das horas noturnas passadas, tinha urgência quase que cirúrgica, anotado com letra feia de quem escreve no escuro e com pressa apenas para se livrar do peso de ser um pouco desligada mesmo e, ao mesmo tempo, ter tanta coisa a se fazer em apenas 24 horas.

Imaginárias, na caderneta, numa agenda, em pedaço de jornal: mulheres gostam de listas. Se fascinam por rankings - a mais bem paga, a mais gostosa, a melhor mãe, o corpo mais em dia, o gato mais sarado, a colocação dos best-sellers, apreciam ter um rol de possibilidades, poder ver por meio de uma lista (ou linha) fatos históricos, memórias descuidadas, desejos que precisam de saciedade, alternativas para sobreviver com a mente bem arquitetada e um plano de rota, de fuga, de escape de si mesma, para se manter vivas. No melhor sentido que o verbo emprega, claro. Livres.

17 Comentários:

  1. Eu sou dona de perder toda e qualquer lista que faça em papel, daí dei pra escrever na mão. Maluquisse, eu sei, mas é inevitável também. Mais inevitável ainda é criar estas em pensamento. Quero dormir, preciso dormir, e lá estou eu, listando. :*

    ResponderExcluir
  2. Meu pai e irmão também escrevem nas mãos, mas logo de manhã, nada tão perturbador como nós mulheres que quase nos tornamos insônicas de tão malucas pensando hoje à noite, no dia de amanhã, né mesmo? hahahahaha
    Somos doidas demais!
    Um beijo, Dani.

    ResponderExcluir
  3. Ai, listas! Listas pra lembrar de fazer tudo que preciso, pra deixar claro o que quero comprar... pra não deixar de falar pro amor aquilo que aconteceu... E depois de tudo, ainda preciso de um lacinho no indicador, pra lembrar que fiz tantas listas, porque elas, do mesmo jeito que aparecem, somem. Num piscar de olhos. rs

    Essa mania feminina.

    Beijos Camila!

    ResponderExcluir
  4. Verdade, Ana! Assim como PRECISAM ser escritas, se somem pra de dentro de uma bolsa, carteira, pelo quarto, enfim: se vão. Completas ou não, a gente tenta uma organização, né? Isso é o que importa!
    Beijoca!

    ResponderExcluir
  5. Sou esquecida, então vivo fazendo listas. Post-it pra que te quero? Outra coisa bem útil também é o rascunhos do celular, ficaadica eheh! Beijoss

    ResponderExcluir
  6. Mulheres..linda, guerreira e organizada! O papel deixou de fazer parte da minha vida para anotar os afazeres do dia a dia, agora o celular é que tomou o lugar dele, experimentem!

    ResponderExcluir
  7. Caterine e Jéh,

    É mesmo: temos ainda o celular, os post-its e os lindos que lembram pra nós coisas que a gente nem fazia ideia que eram importantes! hahahaha o bom é que a gente tenta se organizar e não esquece!

    Um beijo, meninas!

    ResponderExcluir
  8. Nooossa, eu tinha até me esquecido da importância do rascunho no celular. Listas escritas na mão, no papel, no celular. Com tantos meios de anotar não nos faltarão listas e mais listas (:

    ResponderExcluir
  9. Faço listas em cadernos, post-it, papés colocados nos imas da geladeira, escrevo até na mão para não esquecer! aha
    http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Faça listas no caderno, em uma folha que achei perdida, no rascunho e na agenda do celular. haha
    Listas fazem parte da minha vida e por vezes, são as minhas salvações.

    ResponderExcluir
  11. Dani,

    É verdade, listas e mais listas pra tanta coisa na cabeça de nós mulheres, não é mesmo? Necessidade! hehehehe beijoca

    ResponderExcluir
  12. Gabriela Freitas,
    Lista na geladeira: essa eu ainda não fazia uso. Me deu ideias! hahahaha gostei, gostei. Obrigada pelo comentário, um beijão!

    ResponderExcluir
  13. Mônica,

    É verdade, fazer listas se tornou parte do meu cotidiano também. Uma das partes preferidas: na última folha do caderno, rabiscada e sem alguns pedaços já (listas arrancadas, sabes como é!) hahahaha

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  14. A verdade é que são as listas que nos salvam, senão esqueceríamos tudo! Faço listas no papel, porque minha memória não ajuda muito. Coloco as prioridades primeiro, e às vezes as troco de posição. Se engana quem acha que só listo coisas, também listo pessoas.

    beijo.

    ResponderExcluir
  15. Engraçado que isso é verdade mesmo,por algum motivo louco e desconhecido adoramos listas,fazemos listas o tempo todo desde cedo,com alguma desculpa que logo com o passar do tempo vira um grande sorriso e a comprovação que somos realmente um pouco loucas,rs.
    Amei teu blog,textos ótimos,muito bom vir aqui!!
    Tenha uma linda semana,abraço Camila,=)

    ResponderExcluir
  16. ".. para não se esquecer após uma boa noite de sono, do que pela manhã, ainda bêbada de sono, possa não fazer o menor sentido - mas no calor das horas noturnas passadas, tinha urgência quase que cirúrgica.. "
    hahaha, muito eu ! Tanto quanto as gurias acima, sou adepta do celular também, mas nada supera os pequenos papeizinhos, aqueles anúncios que se pega - quase obrigatoriamente - na rua e tem o verso em branco, ou então as notinhas da locadora, da biblioteca..Qualquer coisa serve, o que não dá é pra ficar sem, haha ! Beijão, Camila:*

    ResponderExcluir
  17. 'Mesmo quentinhas sobre uma coberta ou duas, pegamos o papel e nos damos o trabalho de anotar, rabiscar, numerar, colocar no pódio aquilo que precisa de realce para não se esquecer após uma boa noite de sono, do que pela manhã, ainda bêbada de sono, possa não fazer o menor sentido - mas no calor das horas noturnas passadas, tinha urgência quase que cirúrgica, anotado com letra feia de quem escreve no escuro e com pressa apenas para se livrar do peso de ser um pouco desligada mesmo e, ao mesmo tempo, ter tanta coisa a se fazer em apenas 24 horas.'

    Quanta verdade!Me identifiquei bastante,compartilha desse costume de fazer listinhas!

    ResponderExcluir