Da Mei: o livro do amor.

3.20.2012 -
créditos: http://www.flickr.com/photos/melinwonderland 

O livro do amor é longo e chato. Poucos são corajosos o suficiente para lê-lo. As linhas não são retas nem paralelas, a letra precisa de aprimoramento caligráfico, as palavras nem sempre significam o que o escritor queria dizer; o narrador diverge entre primeira pessoa do singular, oculto e onisciente. Mas mesmo assim eu adoro quando você o lê para mim. E você pode ler qualquer coisa dentro dele pra mim.



livro do amor tem música dentro, podemos ouvi-la quando abrimos a primeira página. A cada história ela vai trocando de faixa automaticamente, sem nunca parar. Músicas alegres, tristes, aquelas que te fazem chorar, tocam em volume ambiente e todas tem o poder de te agradar, mesmo quando aguçam as histórias mais tenebrosas . Inúmeras são as vezes que deixamos ele aberto só para poder dançar. 


Até o dia que o livro se fecha, a música para e ninguém mais o lê. Você se esquece que ele foi escrito há muito tempo, e foi publicado especialmente para você, sem nunca ter sido finalizado. As páginas já estão até amarelando pois você cansou de lê-lo e assim, como um livro chato, longo e entediante, ele fica abandonado na prateleira dos dias da semana, sem nem ser notado. Uma olhadinha aqui, outra espiadinha na capa lá, a mão coça para pegá-lo, mas você é resistente.. até não conseguir mais.

Então o livro é novamente retirado da estante. A poeira voa pelo ar, e você abre exatamente na página que deixou para trás, sem precisar de marcador. Puxa dobraduras como uma criança, relê algumas passagens, sorri discretamente, ouve uma das músicas de sua preferência, até que encontra a sua história favorita. Depois de uma olhada por cima pensa "como eu pude gostar disso?". Pega uma caneta e começa a escrever com o pensamento focado em dar outro final, mas é incapaz de fazê-lo. Ela o cativa novamente. E assim, resolve escrever um novo conto. Olha algumas páginas em branco e torce para que esta seja a história final do único livro que você muda conforme quer, e que pode esperar até a eternidade para ser lido.

8 Comentários:

  1. O livro do amor é o que dá sentido a todas as outras histórias contadas na nossa vida!

    ResponderExcluir
  2. E quem não ama a doçura do livro do amor? Como sempre: um encanto. Beijos, flor

    ResponderExcluir
  3. Sem palavras para descrever esse texto. O amor em si, foi tão bem colocado. Como não se identificar?

    ResponderExcluir
  4. Que lindo aqui *--*
    eu super adorei

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://momentosdapathy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que lindo aqui *--*
    eu super adorei

    estou seguindo..
    retribui??

    beijos
    http://momentosdapathy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Meirielle, o texto ficou bem legal e interessante. Parabéns!

    Como sei que vocês dão o devido valor aos créditos, como é justo e deve ser feito, me sinto no dever de avisar que essa foto que está ilustrando esse post é da autoria de Melina de Souza, dona do flickr http://www.flickr.com/photos/melinwonderland/6420586869/in/set-72157625597275861 e do blog A Series of Serendipity (http://www.melinasouza.com)...acredito na possibilidade de você tê-la encontrado em algum tumblr ou We Heart It ou Pinterest etc sem os devidos créditos, mas já que está tendo conhecimento agora, gostaria que fosse atribuída a ela! :)

    Agradeço desde já!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Tudo o que nós precisamos ler, parece que tu tira diretamente de dentro da nossa cabeça, amei este texto!

    ResponderExcluir
  8. Oi Zeza, obrigada pelo toque! Sim, achei no site do "W heart it" , mas colocarei agora mesmo os devidos créditos! abraços

    e meninas, obrigada pelas palavras belas!
    beijinhos

    ResponderExcluir