E então, a gente ama mais

2.14.2012 -


Gostei numa primeira vista do moço sério e de preto que a minha amiga estava de olho. Era carnaval, e então, mesmo tendo gostado bastante de vê-lo ali, um tanto quanto quieto e também um pouco dentro do mesmo momento libertinoso do ano, trocamos poucas palavras. Vi esse mesmo rapaz algumas outras vezes, sempre à noite. Levemente alcoolizados, em festas ou em frente a casas noturnas. E lindo. Eu queria muito que ele deixasse um pouco aquela seriedade toda de lado e conversasse um pouco comigo. Um pouco porque o que me desafia também me excita. Conversamos tanto, alguns dias e um pouco bêbados e hoje, somos namorados.

Depois de dez meses, o cara gato e "sério demais" me faz rir por horas, quando a hora é leve e nos paralisa num daqueles repentes onde a veemência é tanta que o resto perde automaticamente o sentido. Junto com a primeira impressão, e aquele gostar que de tão fermentado virou amor. Coisa que se comemora em 14 de fevereiro no mundo todo, que não aqui. Mas só pra quem não quiser. Na verdade, acho que a curtição de se apaixonar não mais precisa ser esporádica: necessita ser diária. Renovada a cada amanhecer, colocada na escala entre assuntos importantes e que merecem, mais que relevo, carinho e mais carinho para suprir, fortalecer e, confiante, chegar ao estágio maduro daqueles que sentem sem recibo em troca por simplesmente possuírem todas as certezas do mundo no olhar prolongado da tal pessoa.

Da atração de ver o menino de uma seriedade tão bonita que me incomodava, eu hoje compartilho praticamente todo o meu mundo com o homem que - descobri - também sorri muito e tem sentimentos, nada na piscina enquanto eu me seco torrando no sol e me mima quando ou quase adoeço, ou choro demais e uma dor ponteaguda mira bem no meio da testa. Faz algum tempo, e parece ter sido ontem, mas daqui uns dias já vai fazer um ano que a vida mudou tanto (positivamente) e se sentir sozinha deixou de ser o meu pior pesadelo suado, o carma que não me largava de mão e quando soltava, grudava na ponta do pé. Tudo porque, um belo dia, um cara mais belo ainda resolveu que ia sentar do meu lado num meio fio de calçada e conversar. Me defender de alguns tarados idiotas, me capturar na câmera do meu próprio celular, junto com o telefone que ficou arquivado.

É um fenômeno um tanto raro, e que até então não havia experimentado, esse troço de intimidade. Ao mesmo tempo que nos faz cúmplices, completos numa felicidade vibrante de quando tudo vai bem, expõe, fio a fio, os defeitos tecidos silenciosamente e que, com a lente colorida de um encantamento profundo, vamos ajustando o foco: e só então, a gente ama. E ama mais ainda, porque amor nenhum é suficiente que não o maior de todos, o mais imenso do mundo, infinito e multiplicado para aceitar até mesmo aquilo que a gente jamais abriria mão em outros casos, noutros tempos, com nenhuma outra pessoa, que não aquela escolhida.

De vez em quando ele insiste em beijar e beijar e beijar a minha mão, assim do nada. Fica difícil não fantasiar, mesmo que por segundos, que sou uma dessas princesas meio aventureiras, muito femininas e de história familiar um pouco dramática (como praticamente todas). Ainda mais que ele tem nome de príncipe e me faz ficar na ponta dos pés para beijar, e tudo isso encanta. . E disse esses dias, quando expliquei que me sentia grande demais perto de muita gente - e era no sentido literal e figurativo mesmo do trauma de infância todo - porque sempre fui bizarramente maior que todos os coleguinhas, as meninas do colégio e tudo, ele disse que era bobagem minha, porque ele me achava pequena. Suficiente para a minha felicidade por dias e mais dias, mais eficaz que muito "eu te amo" dito por aí pelas esquinas. Sinceros, sérios, ciumentos: obrigada, obrigada e obrigada, príncipe teimoso.

12 Comentários:

  1. Ai Camila, como é bom amar assim, de forma intensa, verdadeira e completa não é? Melhor ainda, é saber que alguém nos ama dessa mesma forma e nos mostra isso de formas simples, porém encantadoras.
    Daqui um tempo, faremos um ano também. E os teus textos, descrevem o que eu sinto e o que claro, desejo: que dure, que se faça eterno.

    ResponderExcluir
  2. E então, o amor faz sentido!
    Que lindo Camila! Posso dizer que acompanhei a evolução desse sentimento, e que te faz cada vez mais feliz!
    Hoje é dia de amor, bebê.
    Felicidades sempre.

    ResponderExcluir
  3. Que sentimento é esse!!! Chorei cada parágrafo do que li. Não choro de tristeza ou carência, e sim feliz por saber que ainda existe sentimentos como estes, simples e ao mesmo tempo complexos de tão bom rsrs intenso e acima de tudo verdadeiro e pelo visto fortalecido a cada manhã de um novo dia. Felicidades Camila, pra ti e pro seu príncipe.

    ResponderExcluir
  4. Sincero e doce. Tem combinação melhor?
    É gostoso de ler uma realidade de emoção assim.
    Happy Valentine's Day! :)

    ResponderExcluir
  5. Ah guria, só posso dizer que tô feliz por você, acompanhei aqui o desenrolar desse relacionamento e venho aqui desejar toda a felicidade do mundo para vocês. Já comentei inúmeras vezes que teu texto tem esse "poder" de transmitir vida em cada linha, cheguei ao fim do texto com um sorriso muito do seu bobo HAHA :D
    Feliz dia de São Valentim!

    ResponderExcluir
  6. Farei um cartão peo meu namorado com este texto. Com os devidos cteditos obviamente, se me permitir, camila

    ResponderExcluir
  7. Ê linda, o amor é sempre lindo né?!

    ResponderExcluir
  8. Que lindo é o amor!

    Felicidades sempre para vocês!!!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus. Arrepiei aqui. Que texto lindo. Encantador.

    ResponderExcluir
  10. Te contá que eu prefiro a Camila solteira, a Camila dos textos que traduziam muito do que penso e sinto à essa Camila toda apaixonada que fica jogando na cara da sociedade aquilo que ela tem e muitas de nós, não(por enquanto eu espero)!Não gosto desses textos!São os piores!De-tes-to! Hahahahahah!Agora á sério: muito bom viver esse sentimento, né?O texto está lindo e aproveita esse amor que você está vivendo.E pode compartilhar as alegrias conosco,através dos textos!Sem inveja da parte de quem te lê, com muito desejo de que o sentimento entre vocês só aumente com o tempo!(e desejando também que o cupido que flechou vocês dois venha tirar umas férias aqui no Sudeste, pelo Rio de Janeiro!)

    ResponderExcluir
  11. Camila, lembro que certa vez comentei um texto seu onde dizia que 'devemos abrir o coração, dar espaço para um novo amor entrar', coisas desse tipo, só que agora não recordo o titulo do texto, mas voltando, fui lá e fiz o que você "me" disse, abri meu coração. E agora lendo esse post, vejo exatamente como começou o meu namoro, e como está sendo. E bom, vim aqui pra te agradecer, pois aposto que muitas pessoas usaram do que você escreveu, se espelharam nisso e hoje estão bem, vivendo sem medos e aproveitando o melhor que a vida tem, mas que nunca vieram ou tiveram tempo de lhe agradecer, e venho aqui em nome de muitas meninas para lhe dizer um MUITO OBRIGADA! E felicidades sempre. Beijinhos

    ResponderExcluir