Antes só que mal acompanhada

2.22.2012 -

Boa parte das minhas amigas anda comprometida. Se não sério, quase. As poucas "soldadas" do bando continuam lutando, claro. Mas com um propósito definido: trocar logo de função nessa vida de quem busca, para quem tem alguém. São solteiras sim, e não raro, sozinhas também. Reclamam. Apresentamos os amigos do namorado, um primo distante, algum colega que achem interessante. E nada. São defeitos, atitudes desprezíveis, desencaixe entre duas partes. Concordo porém com a máxima que ditam e continua em alta: estar sozinha consigo é muito melhor que acompanhada de quem pra nós, tenha nome e sobrenome mas não represente de fato aquele "alguém".

Enquanto a vida amorosa anda agitada ou mesmo em movimento, se vazia na opção "pessoa que nos faça bem e complete", não tem trégua: achamos que somos infelizes, que se um raio atingisse a cabeça talvez alguma atitude fosse tomada (por cuidado ou mesmo precaução; pena), que se estivéssemos passando fome, necessidade financeira ou por qualquer outra pedra no caminho, melhor seria. O amor vence tudo, já nos diziam os emotivos filmes Disney da infância. Onde todos eram felizes num final que durava para sempre, aguardamos que chegue a nossa hora de ter o sapatinho encaixado com precisão no pé direito - por um cavalheiro-charmoso-mente aberta príncipe, que não aparece nunca porque simplesmente somos gente e contos de fadas é melhor que fiquem na parte bonita da nossa versátil imaginação. Bem na verdade, chega sempre e pode ser uma, duas, trezentas vezes (depende da auto-estima de cada um) em que romanceamos em cima de qualquer cara que apareça, só para não nos sentirmos assim tão solitárias.

Vemos confiança onde há enganação, admitimos comportamentos que antes julgávamos ser intragáveis, nos colocamos na posição de vítimas princesas na esperança de sermos salvas por algum gesto sentimental no último minuto vindo de quem nunca nem ao menos preocupação se prestou a ter. Usamos a desculpa de que, "melhor com, pior sem" para nos deixarmos continuar aceitando frases, poses, posses ou ações que estão longe da paz - que dirá do tal "amor"? A gente, além de se enganar super bem, acaba virando mestra na arte de autotraição. Somos peritas em fingir que não é conosco, que as pessoas mudam e tudo pode melhorar, que basta paciência e tudo toma um rumo melhor. Bullshit!

Se algo não está bacana, e a intuição já liberou o potente alerta feminino, se solte. Largue. Dê um tempo para que a redescoberta deliciosa de se encontrar como melhor companhia possível escale novamente o topo da sua lista pessoal de pequenas felicidades. Saboreie um encontro entre as amigas, dance loucamente aquelas músicas cafonas que só você gosta, e vá a quantas festas desejar, mesmo quando só - às vezes, é desacompanhando que a gente adquire parceria. Valorize em si aquilo tudo que há de bom, com uma bela roupa nova, um dia completo no salão, qualquer coisa que faça o ego ir lá em cima, como um bom café lendo um livro leve numa tarde chuvosa ou cinema com aquele filme que só você quis ver, então sozinha. Curta enquanto é possível os finais de semana em família, a vida sem explicações, uma liberdade que chega a dar saudade de vez em quando, já tendo encontrado o certo alguém que mudou o nosso caminho e pra quem a gente inteligentemente (ou não) escolheu se entregar. Porque alone ninguém fica forever, bebê.

15 Comentários:

  1. "A gente, além de se enganar super bem, acaba virando mestra na arte de autotraição. Somos peritas em fingir que não é conosco, que as pessoas mudam e tudo pode melhorar, que basta paciência e tudo toma um rumo melhor. Bullshit!" Existe verdade mais verdadeira? O importante é aprender com os erros, depois de um tempo a gente entende: antes só que mal acompanhada.

    ResponderExcluir
  2. Volto a dizer aqui a mesma coisa que te disse no Twitter, Ca: Sou minha melhor companhia e adoro isso! Estar só é bom pra se descobrir. Descobrir aquilo que gosta em si mesma, que não gosta, que gostaria que alguém gostasse... Afinal de contas, o amor-próprio é o primeiro e melhor amor de que já se teve notícia.
    Arrasando, como sempre!

    ResponderExcluir
  3. Pois é antes só do que mal acompanhada! Não vale a pena se jogar a qualquer "sentimento",acabamos criando expectativas em qualquer um só por estar só!Bate sim um desepero as vezes,mas companhia boa para esquecer somos nós mesmos,passar um tempo descobrindo mais da gente e saber que não somos para qualquer um!

    Amei o texto!! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Volto a repetir a frase "antes só, do que mal acompanhada"
    ótimo post! nada mais de "autotraição", é preferível ficar solteira, e as vezes até mesmo sozinha, do que na companhia de alguém que nada nos acrescenta, pelo contrário, só "suga" e nos destrói física, mental e emocionalmente.
    Adorei o post, superou a expectativa!

    ResponderExcluir
  5. muito boooooooom!!! adoro o blog, adoro tudo que vc escreve! parabéns!! beijos

    ResponderExcluir
  6. óla conheci seu blog a pouco tempo,amei achei os posts maravilhosos parabéns pelo seu trabalho,amei esse post em especial chorei ao ler,voltarei sempre que puder...bjs...

    http://www.blogtopodendo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. "..Se algo não está bacana, e a intuição já liberou o potente alerta feminino, se solte. Largue. Dê um tempo para que a redescoberta deliciosa de se encontrar como melhor companhia possível escale novamente o topo da sua lista pessoal de pequenas felicidades. Saboreie um encontro entre as amigas, dance loucamente aquelas músicas cafonas que só você gosta, e vá a quantas festas desejar.."
    As vezes se libertar, pode ser dificil, complicado, doer... Mas depois de um tempo a gente nota o quanto assim/isso foi melhor!
    Camila, falasse tudo!

    ResponderExcluir
  8. ai, estou cada mais viciada neste blog! amei o texto... como sempre! :)

    ResponderExcluir
  9. Antes só que mal acompanhada é minha frase, definitivamente.



    http://ohhacheinaminhabolsa.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Antes só que mal acompanhada é minha frase, definitivamente.



    http://ohhacheinaminhabolsa.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Camila! Quanto tempo não venho aqui, leio tudo por e-mail, por falta de tempo mesmo. Mas o blog está ainda mais lindo. E comentado o post...
    "estar sozinha consigo é muito melhor que acompanhada de quem pra nós, tenha nome e sobrenome mas não represente de fato aquele "alguém". " Eu preferivelmente escolhi estar sozinha, até apareceu alguém interessante, mas não rolou e eu continuo sozinha, e desta vez não quero me trair dizendo que quero continuar assim. Eu quero alguém!

    ResponderExcluir
  12. Olá, e aí?

    Fazia algum tempo que eu não passava aqui, é bom saber que você continua afinada nas palavras. Realmente, nós somos os nossos melhores amigos e devemos sempre ter isso em mente para enfrentar os desafios que a vida nos impõe. Além disso, temos de lembrar que existe sim uma pressão social para que andemos sempre acompanhados, o que muitas vezes nos levam a formar casais desajeitados ou claramente sem futuro. Concordo contigo, a barra de exigência tem de ser alta, só assim poderemos ser felizes em um relacionamento.

    Abraço

    Almeida José

    www.diarioaustral.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Esqueço de passar por aqui, né? Ando distante dos blogs, mas sempre dando uma olhada por cima e acompanhando o aumento dos teus fãs. Fico feliz porque vejo que o dom das palavras continua com você!

    E, pode ter certeza, antes só do que mal acompanhada, a solidão às vezes gera o hiato que precisamos para reavivar os sentimentos!
    Beijos, lindona!
    Pasárgada ( http://www.ingridbrasilino.com )

    ResponderExcluir
  14. Pura verdade Camila.E quem disse que é regra estar junto a alguém pra ser feliz ? Nem sempre ...uma hora a companhia certa surge.Enquanto isso ,antes só do que mal acompanhada.

    ResponderExcluir
  15. Só verdades!
    Estou bem nesse período. E olha, que delícia! rs
    Acho que todos nós deveríamos ter esse tempo, não há coisa melhor do que se descobrir. Assim a gente (re)aprende a se gostar mais e aí dá um espaço pra uma nova aventura romântica. Me identifiquei bastante..tá no meu momento! :i

    ResponderExcluir