Calmila responde: Ele tem brochado, ela não sabe o que fazer.

11.30.2011 -

Oi Camila, acompanho seu blog há muito tempo e tem me ajudado bastante em algumas questões do relacionamento. Vou contar um pouco da minha história e pedir sua ajuda sobre um lance que tem acontecido no meu namoro.

Olá, acho ótimo ler isso. Fico sempre feliz! Vamos ao que tem ocorrido, então. 

Meu relacionamento completou 5 anos, dos quais todos vividos com muita intensidade, amor e respeito de ambas as partes. Como todo casal, tivemos várias brigas, por ciúmes, algumas mentirinhas, e até chegamos a romper uma vez. Três meses depois voltamos, percebemos que tanto tempo juntos não podia ser jogado fora. 

Acho que há motivos além de "tempo perdido" para se retomar um relacionamento. Mas ok, se voltaram e a felicidade perdurou por tempo razoável, deve ter sido válido. Não julgo.

Desde então, nossa relação só tem melhorado. Nos tornamos mais próximos, passamos mais tempo juntos, ele tem sido cada vez mais carinhoso, amoroso e etc. Aos olhos dos outros, nosso relacionamento é perfeito, todas minhas amigas pedem dicas e conselhos, todos elogiam. A longo prazo, começamos até mesmo a planejar nosso casamento. 

Talvez eu seja a única pessoa nesse mundo que não é fã de "relacionamentos perfeitos". Somos tão humanos, e por isso mesmo, tão errantes..Acho BEM duvidoso quando vejo de fora "casais perfeitos". Tem algo ali, sempre. Sou muito mais a imperfeição apaixonada de ser quem somos e, aceitarmos o outro bem do jeitinho que ele é. Com falhas, com defeitos, manias e toda a personalidade possível. Quanto ao casamento, levei um sustinho, confesso. Não sei quandos anos você tem, ou se segue alguma religião, mas deve ser nova demais para subir ao altar, menina! Cuidado. Se você me escreveu, é porque algo te aflige. E se tem alguma pedra no sapato que você não tem conseguido solucionar sozinha, deve pensar muito antes de tomar uma decisão importante como essa. 

Só que nem tudo é um mar de rosas. De uns meses pra cá, temos enfrentado um probleminha que vem minando nossa relação: o sexo, que antes era maravilhoso - e frequente - passou a se tornar mais escasso e meu namorado passou a falhar algumas vezes na hora H. Na linguagem popular, ele tem brochado. 

Claro, eu já imaginava que nem tudo eram blues e a lente rosa do amor. Até porque, é um pouco disso que impulsiona a gente a continuar se relacionando, muitas vezes - o desafio constante de permanecer na vida do outro de forma marcante, viva. Sexo é muito importante pra qualquer relacionamento. Se não ocorre, na minha visão, tem algo errado sim. Se era frequente, e de repente, começou a não ser mais, eu questionaria também. Agora, ele ter brochado, putz...Que droga. Não aconteceu comigo, não sei qual a sensação no calor do momento, mas acho que ficaria decepcionada. Dizem que temos que ser compreensivas, dar uma chance ao cara, pode ser só uma vez e cansaço ou os problemas tomando conta. Ok. Agora, se tornar quase rotina, acho brabo. 

Na primeira vez que aconteceu, senti que ele ficou super sem jeito, tentou explicar, mas não conseguiu e eu simplesmente peguei minhas coisas e fui embora. 

Não julgo, acho que faria a mesma coisa. Mil coisas devem ter voado na sua cabeça, como "meu corpo é que está ruim", "ele não me ama mais", ou "por que isso, deus?". Reações, sempre da pior maneira possível. Porém, de uma espontaneidade que acho incrível. Foi você mesma, e isso vale muito também. 

Eu sei que todos dizem que a mulher deve ser compreensiva nesses momentos para ajudar o homem, mas eu não aguentei, passaram-se mil coisas na minha cabeça: ele tem outra, ele não sente mais tesão por mim, ele não me ama. 

Tudo que eu tinha dito. Sim. Na primeira vez, ok. Nas demais, sei não.

Depois, aconteceram mais duas vezes e cada vez nossa relação tem se tornando mais estranha. Tenho evitado ao máximo situações que podem acabar em sexo. 

Poxa guria, que triste. Deve ser tão complicado sentir tesão no cara que ama, e se ver obrigada a forçar que o sexo simplesmente não ocorra, pois você ficará frustrada. Já conversaram sobre o assunto? Se não, com urgência deve ser feito. Normal, não é, e ele sabe disso. Fique atenta aos sinais. Perceba os gestos dele enquanto explica a sua versão de tudo isso. Qualquer detalhezinho se torna importante nessas horas. 

Eu não sei o que fazer. Já tentei conversar, já tentei lingerie nova, entre outras coisas e nada. Às vezes, tento justificar a situação pois ele tá passando por uma barra, os pais dele estão se separando, ele está indo mal na faculdade por isso, anda meio nervoso. 

Você já tentou conversar, e pelo visto, ele desconversou. Tentou lingerie nova, outros apetrechos, uma atitude mais agressiva, talvez, e nenhuma melhora. Homem não vive sem sexo. Desculpa mas, pra mim, isso está se tornando cada vez mais estranho. Justificar o problema com mais problemas não é uma forma muito eficaz, porque, pensem comigo: quando a gente está na pior, quer, mais que tudo, achar uma forma de ficar bem. E o sexo é ótimo pra isso. Dizem até que, fazemos da relação sexual um espaço a preencher as faltas que vamos tendo no dia a dia. Um espaço onde o prazer nos enfeitiça, pelo tempo que dura, para que liberemos a adrenalina e agressividade do que não vem funcionando na "vida real". Por isso, não justifica.

Mas não consigo entender. Não consigo ver como o nosso relacionamento, que antes era mais que saudável - em relação ao sexo - de repente se tornou frio. Ficaria muito agradecida se você me desse sua opinião, que para mim, vale muito. Eu tenho estado muito mal, minha auto-estima tá zero e eu sinto que meu relacionamento, que já não é o mesmo de antes, está por um fio. O que você acha, Camila? 

Ô, guria. Como já disse nas pausas em que em meto acima, acho tão triste isso. E do nada. Acho que uma boa e franca conversa, olhando no olho, ajuda bastante. Nem que você force. Ele terá que falar. As suas tentativas já foram bastante válidas, e não deram em nada concreto, o que é ainda mais triste. Por isso, tente o papo. Caso não dê, mostre a ele que, para você, o sexo é importante, e a chama precisa ser reacendida. Perceba os sinais também - tanto do corpo, que ele emite ao se expressar, tanto da face, que diz muito mas quase nunca com palavras. Os possíveis problemas que ele está passando afetam um pouco, claro, mas para mim, ao menos, não cabem como desculpa. Caso tudo dê errado, dê um tempo no relacionamento. Não aqueles "dar um tempo" onde os dois saem por aí, se traem e coisa e tal. Mas alguns dias distante. Diga que precisa de uns dias para você, e tome chá de sumiço. Assim, ele pode ter a chance de perceber o que realmente sente - de fazer com que o desejo pela sua pessoa se renove. Aproveite esse tempo também para pensar, repensar, renovar a própria libido. Dê um gás na autoestima, vá ao salão, compre roupas, se exercite. E acho que é isso. Espero que dê tudo certo, e que vocês voltem a copular com sucesso e prazer em breve! Boa sorte, beijoca! 

Quer enviar sua pergunta também? Se joga no send it pra camilapaier@gmail.com e se estiver tudo bonitinho e eu entender bem a questão, é só esperar!

5 Comentários:

  1. Acho que deve ser mesmo muito triste passar por isso. Concordo com você, Camila. O sexo é muitas vezes um refúgio pra tanta dor de cabeça, pena que pra moça ele se torne A PRÓPRIA dor de cabeça. Força, filha, isso há de ser resolvido, afinal, desconheço algo tão bom quanto os memomentos de prazer a dois. Ele não há de querer 'fugir' por tanto tempo. Pode ser só fase. Calma, calma...

    ResponderExcluir
  2. Nossa, isso deve ser uma barra imensa!
    Mas meu conselho, é o que eu sempre digo e a Camila já disse no texto: De uma boa conversa ninguém escapa!
    Tente conversar, mesmo que ele fuja... Tente!
    Quando a gente ama, acho qualquer sacrifício válido em prol do relacionamento, ainda mais o de vocês, que demonstram ter tanto amor!
    Por isso converse,se ele topar, vá a especialistas.
    Só não desista da sua felicidade!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Que barra isso! :/
    Mas segue isso que a Camila disse, dá um chega nele, conversa sério, olho a olho. Nada que uma boa conversa. Pede pra ele ser sincero, falar o que tá acontecendo e se isso não resolver, dê um tempo pra você mesmo, como Camila disse, vá ao salão, faça compras, sei lá, vá espairecer! É sempre bom.

    ResponderExcluir
  4. nossa...acho que deve ser constrangedor e bem difícil passar por isso!
    Mas acredito que como seres civilizados que somos, concordo com a Camila quando diz a respeito de uma boa conversa franca! Porque mulher até consegue "disfarçar" quando algo não está bem...já o homem não, então eu acredito que a conversa deve ser pensando, ou melhor, se colocando no lugar dele!
    Concordo com a questão de sugerir ao moço de ir ao médico...as vezes o problema nem é psicológico, mas sim fisiológico, e só conversando e consultando que vais descobrir :}
    Mas por enquanto, um "banho de loja" é uma boa pedida ;)
    beijoca e boa sorte pra nossa amiga ;)

    ResponderExcluir
  5. Tenho um amigo que me contou de uma época em que ele estava broxa (pra um cara contar isso pra amiga é porque ele tava angustiado mesmo!!!)... o cara era tarado pela namorada, amava ela, mas estava passando por problemas familiares (problemões!) e parece que isso atrapalhou o desempenho sexual dele... mas como previsto, foi só um período e logo as coisas voltaram a ser como eram antes e eles estão felizes, juntos e com a vida sexual ativíssima novamente.
    ---

    claro que o cara vai ter vergonha de conversar isso com a namorada né? como o meu amigo fez, conversou comigo e não com a namorada dele... enfim, acho que a moça deve ter um pouco de paciencia porque assim como ela se sente "indesejável" por causa da brochada do cara, o cara se sente menos homem por não conseguir copular.

    ResponderExcluir