Meu namorado

9.04.2011 -

Meu namorado adora dormir. Hiperativa, incansável, energética que sou, tento quase que em vão ser uma pessoa mais paciente, pensar mais antes de falar, saber fazer com o tempo de ficar mais sem fazer nada na cama, enganando as horas. E tira a meia antes de dormir porque abomino a sensação falsa de passar meu pé, sempre desnudo, num tecido branco artificialmente macio. Tomo isso como uma quase prova de amor, já que no frio, é ainda mais confortável cair no sono como se está, mesmo que seja de calça jeans e moletom. Logo quando acordo, é como ritual assistir aos sonhos velados pelo silêncio das manhãs em que meu namorado nem imagina que já estou desperta, admirando o que – pelo final de semana ao menos – me pertence. Então ele acorda, brinca de guerra, faz cosquinhas por todas as partes do corpo (que sou sensível e sinto em tudo) e se põe de pé antes de mim, preguiçosa. Sigo admirando ele abrindo as janelas, ele se olhando no espelho, ele tentando ver se já pode ou não pegar os pesinhos pra mim pesadíssimos da academia, enquanto disfarço pra não escorrer paixão enquanto tento não me mover, tamanha preguiça. 

Às vezes, meu namorado se faz criança. E atos infantis, como desligar a torneira enquanto lavo as mãos ou escovo os dentes, ou me empurrar na cama e sair andando, ou desfazer meu coque enquanto o abraço, se tornam as melhores risadas do meu final de semana. Rio com vontade, revido, e quase sempre perco. Segredo que ele nem desconfia: deixo ganhar sempre cada uma dessas brincadeiras apenas para ver aqueles olhinhos, de cor quase igual aos meus sorrindo, junto com a carinha de quem apronta propositalmente. Detesta me ver quieta ou em pranto. Diz então alguma coisa que me faça de novo alegre e sem qualquer rastro ou vestígio de tristeza, envolta de novo com os braços em seu pescoço e vários beijinhos distribuídos em torno do rosto. Adora até mesmo minha cara, que é de braba apenas sendo séria e meu jeito falante (enquanto me inquietam seus silêncios e divagações, até mesmo estas, adoráveis). Meu namorado tem a sobrancelha que adoro desenhar com a unha, a mão que adoro apertar duas vezes seguidas, o abraço que me acolhe pra dentro de um mundo que poucos descobrem (o próprio). Repete as frases, as respostas e gírias que falo repetitivamente e sem notar. Me empresta a camisa macia para dormir, ajuda a procurar por entre cobertas, cama, lençol a meia calça perdida de ontem. De fraco, nada tem meu namorado, não. E a força que me passa, em forma de elogios, presença ou telepatia pra que consiga aguentar as horas e o mundo me sentindo a melhor mulher da geração apenas por ter pra si o melhor dos melhores homens quase que em extinção? Fora a quantidade absurda de peso que empunha na academia - e eu, mera mortal, apenas em sonho conseguiria. Forte também essa ligação, a cada dia ainda mais composta.

Meu namorado é quem apenas poderia assim ser chamado. É meu vício ocasional, e escolhido, para sobreviver dois dias em meio aos sete da semana. De tanto que gosta de se alimentar, é prato cheio pra que minha inspiração continua sempre balanceada. Me salva dos perigos que tanto temo, e atenua os enormes - na verdade, pequenos - medos que sinto de animais, espíritos e escuro. É o até mais não se sabe até quando do domingo de noitezinha que choro às vezes, ao me despedir. Ainda assim, continua sendo a parte favorita, leve e bonita quando aparece de repente no meio do meu dia. Melhor que o sonho mais bem projetado, que a encomenda de ter esperado a pessoa certa pra ser a primeira em meio aos pioneirismos já enfrentados (ou ainda não). Quase que sob medida, meu namorado pensa sobre a maioria dos assuntos como eu, e sinto que sente com tal mesma intensidade que abrasa o peito; embora homem, másculo e viril, demonstre inesperada e ocasionalmente. Dá beijo no meio do meu nariz apenas para ganhar outro em troca no seu mindinho, que tanto amo. Meu namorado, número um. Eu, sua quarta que não é feira, mas que contente em que ele não siga para o número cinco – me contento com um singular primeiro (e espero que, único).

26 Comentários:

  1. Nossa, me senti nesse texto.
    TOTAL!
    Não saberia exprimir assim, tão bem.
    fantástico, simples, delicioso de viver!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu ando tão sensível que quase chorei! Ler sobre as brincadeiras, o jeito peculiar do namoro de vocês que aos poucos você revela por aqui é como enxergar cada detalhe de realidade por trás das letras.
    Aposto que vocês são dois lindos juntos!
    Beijão, Camila!

    ResponderExcluir
  3. Como disse no Twitter, me identifico cada dia mais. Você é incrível, Camila :)

    ResponderExcluir
  4. NOSSA, que texto mais lindo, maravilhoso! Você tem um dom muito belo e esse texto parece ter sido escrito pra mim, assim como você eu também AMO meu primeiro e espero também: ÚNICO namorado. Muita felicidades pra você dois minhas linda e talentosa! <3

    ResponderExcluir
  5. Me senti tão eu falando de amor, desse sentimento, do meu namorado. Ai dona Camila, mais uma vez, o texto perfeito no momento certo!

    ResponderExcluir
  6. valeu a pena parar um pouquinho de falar com meu namorado no msn pra ler isso aqui...cara...que coincidência mil foi essa na última frase?!?! me vi no texto muito! ameeii

    "Meu namorado, número um. Eu sou sua quarta que não é feira, mas que contente em que ele não siga para o número cinco - me contento com um singular primeiro (e espero que, único)."

    ele é meu primeiro namo, e eu, a quarta dele...e temos em mente de continuarmos juntos..quero sim q ele tmbm seja meu único *-*
    muito lindo mesmo cara...me vejo um monte nele....
    Espero que de tudo certo pra vcs como tem dado pra mim!
    Sucesso!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. Camila, leio seus textos há muito tempo, mas confesso, esse superou qualquer outro. Me arrancou vááárioos suspiros e sorrisos. Parabéns. ;D

    ResponderExcluir
  8. Eu me vi em cada detalhe... meu fim de semana quase sempre é assim *-*

    como é bom ler isso, me sinto do lado dele... mas já me despedi no finzinho da noite :/

    ResponderExcluir
  9. Ai, Camila! Que linda! É ótimo ler tudo isso e saber que está tão feliz. Essa sua felicidade e esse astral bom contagia quem vem aqui te visitar! Lindo, lindo!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Sua lindaaaaa! E eu que sei uma parte da tua vida não poderia ficar a mais feliz lendo esse texto, vendo o quanto tu merece essa felicidade, esse carinho especial. Sabe que eu lembrei quando comecei a ler de outro texto seu, lá nos primeiros dias do ano, em que vc falava de FÉ, as coisas não tinham um astral bom, nem aconteciam da forma como tu queria, mas tu soube trabalhar isso, e acreditou. Te admiro muuuuito, Cá, tu é exemplo de mulher, tu me provou que não importa o passado, as feridas, nós somos capazes de superar e ser feliz, apesar de tudo. Parabéns pelo texto, beeeeeesos ;*

    ResponderExcluir
  11. Delicinha*

    Também eu estou a navegar nesse mar de amores,
    e é tão bom!
    (*=

    ResponderExcluir
  12. É incrível a sensação de um texto parecer ter sido escrito pra você de tão parecida as ideias, os anseios. E todas as vezes que te leio é assim, me sinto dentro dos seus textos maravilhosos. Lendo nas entrelinhas, descobrindo, viajando.
    Obrigada por proporcionar uma leitura tão boa numa tarde tediosa.
    Que sua estrela nunca deixe de brilhar!

    ResponderExcluir
  13. Lindo, lindo, como me lembrou meu namorado...
    bjOus

    ResponderExcluir
  14. Que amor, guria. Um texto leve e apaixonado, adorei. Que bom que encontrasse alguém que te faz feliz e tão bem, tu merece. Tudo de bom para vocês, torço por ti sempre! beijão

    ResponderExcluir
  15. Oi qurida! Ao ler o texto pensei: "preciso comentar, parece que foi escrito pra mim..."
    Mas vi que muitas pessoas já disseram a mesma coisa, então o que me resta é te parabenizar e definir teu texto como ENCANTADOR!

    Amei, Amei :)

    Ah, roubei um pedacinho, mas com os devidos créditos!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Ai que coisa mais linda! Me identifiquei, e fiquei muito feliz por te ver tão lindamente apaixonada.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  17. Ai que amor de namoradooo Invejavél ...
    Isso memso seja feliz florzinha .. pois ser feliz é o que importa ... otima noite !
    visite-me ! Bju

    ResponderExcluir
  18. Ah que coisa linda,o amor é uma coisa linda, e o pior que se pode fazer é desacreditar nele! E talvez sem perceber, você deu uma brechinha das tantas possibilidades e coisas boas do amor! Esperando o momento certo e ali (ou melhor aí né haha) está o amor na porta!

    Que continue assim,só pelos gestos já digo ,casal bonito vocês!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  19. Camila, ameeeeeeeeei o texto, lindo, lindo! Identifiquei-me muito: " me contento com um singular primeiro( e espero que, único)."
    Tenho essa opinião em comum, tenho um conceito de namoro que para muitos é banal, mas ler este seu texto só me deu mais força pra seguir sempre com minhas convicções independente de as outras pessoas serem diferentes. Obrigada por mais um texto magnífico, e que felicidade hein? Muito bom que você esteja assim! :D Tudo de melhor hoje e sempre!

    ResponderExcluir
  20. Que lindo Camila!
    Você sabe as alegrias que e desejo, e é sincero!
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. lindo, lindo, lindo demais.
    Me vi em vários detalhes aqui descritos.

    Adorei demais guria.
    Camila apaixonada rende textos perfeitos \o

    ResponderExcluir
  22. Ah,Calmila!Esse texto foi uma mistura de realidade e sonho,pois não foi escrito idealizando o amor,apenas mostrando sua face encantadora,leve,real. Amei!
    Beijos doces e leves,como o texto.

    ResponderExcluir
  23. Tão singelo esse texto!Tão bom saber que você está vivendo um amor saudável e recíproco (e também por causa, desse tom lindo e sincero nos textos, claro!).Felicidades mil, pra você!

    ResponderExcluir
  24. Que amor, que lindinhos vocês, felicidades mil mil e mil. beijo

    ResponderExcluir
  25. vou 'roubar' dois trechinhos que achei tão... eu e meu namorado.. uahsuahus mas colocarei os devidos créditos a vc^^

    ResponderExcluir