Calmila responde: Insaciavelmente carente e comprometido e eu

9.21.2011 -
 
Camila, primeiro quero agradecer pelo espaço que você disponibiliza para os desabafos das suas leitoras.
Sou eu quem agradeço a confiança, obrigada.
Pois bem vou direto ao ponto: conheci um garoto no auge dos meus 15 anos, naquela época, encantador aos meus olhos. Ficamos bem amigos. Ele tinha uma namorada de algum tempo e às vezes desabafava comigo algumas coisas do relacionamento deles. A “amizade” foi ficando tão forte que minhas amigas ficavam dizendo que ali tinha um "quê" além de amizade, sendo que eu não conseguia enxergar isso! 

Vamos lá, então. Primeira coisa: cara que namora e quer fazer futuras amizades é quase sempre cilada. Eu disse quase sempre. Porra, se o cara é comprometido e fica dando papo pra outra guria que mal conhece (e deseja conhecer melhor, pelo visto), se algum dia ele vir a se comprometer com você, será igual. Ou seja, é aquela velha teoria: se o cara trai a oficial com você, se algum dia você vir a ser a oficial, não se surpreenda caso seja traída. Enfim, vocês se aproximaram, e onde é que estava a namorada desse cara o tempo inteiro? Fazendo amigos também. Outra coisa bem estranha é cara desabafar com "amiguinha" sobre o relacionamento. Dos homens que conheço, a maioria mal desabafa com outros homens. Tudo bem suspeito. Ou no fundo, você já sabendo onde daria, não? A gente se trai, e na maioria das vezes, gosta de se enganar. É realmente incrível.

Dois anos depois em um carnaval ele veio atrás de mim. Fiquei com muito medo de ficar com ele e isso acabar com a nossa amizade, mas a carne é fraca e o coração é vagabundo, e acabei cedendo, ficamos.

Detalhe um: dois anos e vocês sendo amigos e ele namorando? É tempo demais. Ele deveria estar querendo um pouquinho de adrenalina e emoção de fora do relacionamento, mas não traia ela com você. Ou vai ver queria uma atenção a mais da que a patroa disponibilizava. Pois então, num carnaval (e todas aqui somos grandinhas e sabemos que, carnaval é carnaval e é difícil levar algo que comece na época adiante), vocês deram um start no que sempre ficou só no quase. Como eu disse, você desde o princípio, queria no inconsciente, subconsciente - tanto faz - mas fingia ignorar o fato.

Dito e feito: acabou com o nosso elo de cumplicidade. Desse dia em diante apenas brigamos, e ele fica em um namoro iô- iô (some por uns tempos e depois volta reacendendo todo o amor que eu julgava não existir mais).

Ou que você sempre soube existir, mas como eu disse, fingia não sentir, ver, notar. Não me surpreendo com o ocorrido. Desde a possível "amizade" de vocês, era bem notável que o mocinho não se contentava apenas com a namorada e ciscava por aí. Talvez, você não tenha nem mesmo sido a única. Eu não me surpreenderia caso soubesse. Fico com pena é da tal namorada (ou não sei como designar) desse rapaz. Imaturidade, esse é o nome.

Ele alega que é o meu temperamento frio às vezes que me afasta dele (detalhe: apenas ele me acha fria). 

Se antes a amizade funcionava legal, o que mudou? Não entendo. Ele viu você de forma mais íntima e, quem sabe, apaixonada ou em amor, e desmotivou, quem sabe. Idealizou uma pessoa que você não é (felizmente, porque se for isso, você deve ser melhor do que ele pensou), e enfim, ainda acho que é aquilo: a contentação incontente de não saber curtir e explorar o universo de apenas uma pessoa. Algum dia, quem sabe. Mas suponho que esperar não seja bem o que você deseja, então, o negócio é cair fora o quanto antes - e mais difícil seja - e achar quem realmente mereça carinho, atenção e sentimentos reais por apenas uma pessoa. Você.


Nesse meio tempo tento ficar com outros caras, mas não consigo me empolgar com nenhum, não sinto absolutamente nada por nenhum deles. UMA LUZ, CAMILA, PLEASE!

É o que falei: enquanto você não sair de uma vaga, dificilmente verá as tantas outras a serem descobertas mundo à fora. Vá em frente, se jogue, desamarre de algo que a deixa tão presa em frustrações. Se está essa confusão e apenas você deseja arrumar, saia o quanto antes e procure a vida sentimental organizada de alguém, em que você seja bem-vinda e bem quista, para entrar. Boa sorte, guria!

Quer enviar sua pergunta também? Se joga no camilapaier@gmail.com e se sua questão for boa e bem estruturada, é só esperar a resposta no blog. Beijoca!

2 Comentários:

  1. Nossa, Camila! hehe Já tinha visto que tu tinhas esse blog, mas como meu tempo também tava corrido admito que não tinha parado pra ler. Hoje sentei e li diversos posts teus, e posso te dizer que me impressionei com tudo o que li! Passei aqui pra registrar o meu parabéns e te desejar muito sucesso, o que com certeza tu já tens! Beijo grande!

    ResponderExcluir
  2. adorei.
    concordo, mais uma vez, como tu guria.
    acho que o guri já andava ciscando em outros cantos também.
    Desejo sorte pra guria e que ela consiga se ajeitar direitinho.

    ResponderExcluir