To Marilyn

6.01.2011 -

Que deu em você pra se ir assim tão cedo? Poucos sabem, mas mesmo por trás dessa beleza infinita, e tão inveja por nós, mulheres, havia alguém com sede de aprendizado. Desacredito que as milhares de fotos em que lê livros, revistas e scripts sejam à toa. Das suas biografias que pude assistir e folhear, a perpetuação do mito de ser ainda mais que o rosto de boneca e o corpo curvilíneo invejável: alguém. Estão para lançar uma coletânea de escritos seus há algum tempo. Lá fora, já está nas mãos - e na linguagem - do povo. Por aqui, ainda nada. Quero tanto poder ser leitora de seus fragmentos e conseguir decifrar um pouquinho que seja da personalidade irradiante que representou ao cinema, às artes, à fotografia. A verdade é que você nos deixou cedo, mas como tanto sonhou, estrela: em grande estilo, lindíssima.

Daquele seu medo de solidão, se viva hoje, uma multidão de admiradores, fãs e gente que te colocasse no colo, e desse todo aquele carinho escasso na infância, em retribuição - o que nos falta hoje, é dado amanhã; confio demais nisso. Quem sabe mesmo até a sufocassem, ou enlouquecessem: há maldade hoje, sim. Porém ruim foi quem conseguiu, nas distantas décadas e no que era incomum para o tempo, deixar que os vícios a acometessem, e que a ideias paranóides na sua mente já confusa se instalassem. Veja bem, você era boa. De uma inocência até mesmo incoerente, para quem realiza caras e bocas, e frases ardentes em filmes luxuosos. Por dentro, tão menina quanto o maior mulherão que amostrava ser externamente. O caos em forma de diva.
É sem pena que escrevo tudo isso. Em sua passagem pelo mundo - o que faz algum tempo, claro - e ainda assim, uma admiração tamanha. Um acervo rico em detalhes e trabalhos, cartas e amores intensos. Que deu em você para largar o bom marido que a queria em casa, como moça do lar? Sede de trabalho. Que pedido foi aquele para que o escritor, então seu conjuge, sobre você não redigisse uma linha que fosse? Autopreservação. E as ligações urgentes, imploradas, ao então presidente dos Estados Unidos da América? Um suplício, a fome de ser primeira dama e ampliar a importância glamourosa a que exércitos chineses e filas e filas de gente à beira de tapetes vermelhos lhe dirigisse.

Marilyn, das suas peripécias, à sua loucura doce, do seu batom carmim berrando vaidade ao seu vestido que esvoaça naquela sua cena marcante, do seu salto propositalmente cortado de um lado para requebrar melhor o andar, a glorificação de um ícone, o amor incondicional que acarreta jovens que tem apenas a possibilidade de se deliciar com sua voz e imagem por filmes antigos em DVD e aqueles de mais idade, que a puderam ver no cinema (ou mesmo ao vivo). Tantas almejam um pouquinho que seja desse seu brilho, da leveza com que atuava a senhorita. Não tem, nem de longe conseguem. Você, que com tanto fervor desejou pai e mãe decentemente, que ousou ao posar nua em segredo, e mesmo casada, para fotos de um calendário da época. A responsável por nos fazer ainda mais orgulhosas de que, com certeza, os homens preferem as loiras e um pouco de volúpia dá ainda mais charme e sedução, imperecível e atemporal, ainda encanta continentes e criaturas com o estonteante enigma de: por que tão magnética, Mrs. Monroe?

Outro famosa cena sua é o polêmio 'parabéns a você' cantado em palco e festa ao então seu affair, J. F. Kennedy. Uma grande musa, ao homem que, em termos de poder e política, foi também monumental. Hoje então, quem a deseja sou eu, mesmo finada: happy birthday, Marilyn Monroe, happy birthday to you.

21 Comentários:

  1. DEMAIS, LINDISSIMO MESMO!! ADOREI... Marylin é Marylin e não adianta, jamais haverá tamanha substituta para classe, glamour e tudo mais!!

    A D O R E I, LINDO ESSE TEXTO!!

    ResponderExcluir
  2. Me sinto uma boba por nunca ter reparado no belíssimo trocadilho que é o nome do blog!

    Adorei, adorei, adorei.
    Calma, Camila! haha

    :)

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca parei pra saber mais sobre a Marilyn, e me senti contagiada com esse teu texto, fiquei super curiosa pra conhecê-la melhor. Com certeza a partir de hoje vou procurar saber mais dessa diva, que tanto te inspira, né?
    Beijinho! :)

    ResponderExcluir
  4. Realmente, os seus textos contagiam! e esse é a prova viva disso!
    MARAVILHOSO! :D

    ResponderExcluir
  5. Mas um texto maravilhos, escrito por uma uma pessoa maravilhosa, para outra pessoa maravilhosa !

    Você sempre arrasa !

    e happy birthday para nossa loira fatal !

    ResponderExcluir
  6. Homenagem a altura da diva. Um ícone, uma deusa. Pena que se foi tão cedo! Só não gostei da parte que os homens preferem as loiras, heheh! Beijão

    ResponderExcluir
  7. E como não poderia ser diferente, uma homenagem a altura dessa grande diva!
    Como ela faz falta em? Se foi tão cedo e mesmo assim, deixou sua marca, magnífica diga-se de passagem, na história.
    Ah, happy birthday, Marylin!

    ResponderExcluir
  8. Quando vi na TV uma reportagem com a Marylyn Monroe,logo me veio a ti na cabeça! hahaha

    Uma belíssima homenagem,creio que se ela lê-se cada palavrinha que você escreveu ficaria orgulhosa dessa tua intensidade, e iria constatar tal admiração!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. que lindo, adorei, ela realmente merece homenagem!
    Happy birthday, Marilyn Monroe, happy birthday to you. Musa.

    ResponderExcluir
  10. Fantástico, Camila.
    É musa, e eterna. Essa sim merece ser copiada.

    Sou team Audrey, mas a admiro muito, você sabe como amo o cinema antigo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Lindo o texto! Marilyn é inesquecível!
    E só para constatar: Hoje também é aniversário da minha mãe. A MINHA diva.

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito do texto. Vemos a mesma MM - o mito! Escrevi no meu Blog um texto tbm sobre ela: "O pecado mora ao lado" Dê uma olhada.

    http://anttoniocronica.blogspot.com/2011/06/o-pecado-mora-ao-lado.html

    Bjs e parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Como toda Diva, inesquecível. Até para nós, que não ainda não havíamos nascido para admirá-la viva.

    Todo o Glamour da Deusa Hollywoodiana para nossos dias!
    O Aniversário é dela, quem ganha o presente, somos nós. =)

    ResponderExcluir
  14. Ontem me esforcei muito pra ler o texto, no celular com aquelas letras minúsculas e não me arrependi, mas o comentário teve que ficar pra hoje...
    Linda homenagem, não conheço muito sobre ela, mas a admiro muito!
    beeijo;*

    ResponderExcluir
  15. Ontem me esforcei muito pra ler o texto, no celular com aquelas letras minúsculas e não me arrependi, mas o comentário teve que ficar pra hoje...
    Linda homenagem, não conheço muito sobre ela, mas a admiro muito!
    beeijo;*

    ResponderExcluir
  16. Vou dizer em uma palavra, o que senti ao ler esse post: CHOREI

    te adoro guriazinha,
    beijos

    ResponderExcluir
  17. linda e de uma personalidade encantadora, de uma atitude invejável, de segredos muito bem guardados.

    http://amigasentresegredos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Senhorita Paier me deixando ainda mais sentimental nesses meus dias de TPM crítica. Estou aqui, arrependida por não ter lido antes - os compromissos e correria não me deixam acompanhar o blog como antes, mais ainda assim, não deixo de ler, por em dia esses textos ma-ra-vi-lho-sos, que me deixam tão bem -, mas ainda assim encantadíssima. Nunca li algo com tanto amor e coração - puro - para Marilyn, mesmo existindo hoje tantas homenagens. Ela além de diva, era uma mistura de sensibilidade e glamour. Nos deixou cedo, mas ensinou e ainda ensina muito pra quem de perto ainda anseia conhecê-la. Surpreende, sempre!

    ResponderExcluir
  19. Belo texto... e ela merecida da homenagem! bjs

    ResponderExcluir
  20. Ai, que lindo. Só agora fui vê esse post e amei.

    ResponderExcluir
  21. MAGNÍFICO esse texto querida, muito bom mesmo! :D

    ResponderExcluir