Presente

5.16.2011 -

Quando você questiona, se por fim, me ganhou, sinto é vontade de subir ao pódio junto e compartilhar não o primeiro, mas todos os lugares, assim: junto. Se dou espaço à insegurança vez ou outra, é puro charme. Quero que a liberdade te aponte até mim, mas não forço: deixo que a vida siga seu curso, que bossa permaneça sempre nova, e que, se o caso seja, cada vez mais seja eu chamada para figurar nos seus dias. Digo que só aceito a sua vitória se ela for minha também, como pura verdade de quem se fechou tempo demais pra quaquer sentimentalidade e - aos poucos que tem que ser - reflora, reacende. Vive. E assim, é que tem sido: à flor da pele e sem muito espaço pra deixar que o pensamento, cheio de suas lógicas e razões, se infiltre. Brechas, sim, para felicidade e sorrisos, e mão na perna enquanto dirige, cócegas e beijos. Se penso em presente, primeiro vem a leveza desses dias onde são leves quando tem sua participação, e áridos, quando não, e claro, você. O presente, dentro do momento atual. Que, sabe, tem melhora garantida nesse meu humor volúvel - que, com você, sempre tão delicado e suave - e em pele e cabelo, costumes e pessoas. Meu sono, sempre tão caótico, agora é existente - e sereno, o que é praticamente um milagre. Tanto que dialogo, e divago, viajo e desconheço aonde tudo deixou de ser realidade, e passou a ser sonho mesmo. Sonho meu.
Então que desenlaço devagar toda a trama dessa história que se desenrola sem nem ao menos ler o manual de instruções - que me surpreenda no caminho. Temo que qualquer atitude mais brusca, frase desconexa, dê defeito e faça sumir qualquer construção de afeto que tenho nutrido, depois de tanto tempo inerte à essa sensação de paz mista com loucura. Porém, contente, carrego pra lá e pra cá a expressão que por mim fala e aos poucos descubro existir: um festival de bom-dia, e tudo bom, sorrisos amplos e disposição - não tanto pelo café, mas sim, por esse sentido maior por trás de tudo que nos faz avançar e palpitar o peito, intuitivo ocasionalmente. E que me fez agir, e tentar, mesmo sem saber, mas sabendo o tempo inteiro, o que suspeitava valer ainda mais que o sabor de uma simples conquista. Aos poucos e atenta a todo e qualquer movimento, é que tenho me libertado do pedestal de ser inalcançável e exigente a que me impus e descido, com os pés firmes no chão, para entrar no carro preto, e fugir do que o cotidiano nos oferece. Sem me entregar totalmente ainda, até saber direitinho e sem engano o que fará você com o que receber, apenas para não iludir. Mesmo sem saber até que ponto se está dentro disso que vivencio, mas ainda com claridade, agradeço. E presente, quando recebemos, requerem ao menos um obrigado. Menina obediente que sou apenas ocasionalmente, tenho o feito e em troca, ganho a consciência livre, solta para correr longo dos assuntos aqui do peito.
Com cuidado para que não se quebre a magia do encanto, e muito menos enjoe, é que tento cultivar o magnetismo que tem em entrar no carro preto e ser elevada a um nível de ventura, harmonia e sorte, assim reunidos, intensos. Sem passado, pra servir como papel determinante, nem futuro, expectativado e logo, tortuoso: o agora é o que mais quero. Daquele meu jeito imediato de sempre, suprida, talvez, como nunca. Porque é na sua tranquilidade imensa que a minha paz se reencontra e recarrega - que desastrada, uma louca, você sabe. Que sente cócegas, e ri das meias, das medíocres pessoas, de tudo. Nesse seu jeito pacato que o meu desatino é fisgado, se abriga, e então, se anula: o bem que você me faz, o que nenhum outro fez, jamais.

26 Comentários:

  1. LINDO, LINDO, LINDO! Que amor suave e REAL. Fiquei encantada!

    ResponderExcluir
  2. Não há o que se comentar, tudo foi dito, claramente entendido através das tuas palavras. Divino, perfeito!

    ResponderExcluir
  3. Percebo que aquele medo de se entregar e viver um relacionamento de novo, foi embora. É tão bom ver isso, fico feliz. Você merece ser feliz em todas as áreas da sua vida. E você está fazendo o certo, está se entregando aos poucos, aproveitando cada momento!
    Só tenho a desejar mais felicidades, aproveite!
    E tô sentindo muita falta da opinião da senhorita nos meus textos!rs
    Uma linda semana!
    beeijo;*

    ResponderExcluir
  4. Só quero te postar um Suspiro mesmo... ai ai... Aproveita cada instante e que seja eterno! Lindo o texto!

    ResponderExcluir
  5. Ah ! Quanta identificação!
    Então quer dizer que as gurias deixaram o medo um pouco de lado e resolveram ser feliz?!
    Outra coisa assim, parecida entre nós hein?!
    Claro, você descreve esses momentos bem melhor que eu.
    Que bom que está se permitindo!
    Que nossas borboletas, libertas de um casulo, se encontrem no céu do amor! =)

    beijos.

    ResponderExcluir
  6. Acredito que essa 'entrega' lenta é a melhor coisa que podemos fazer, sob o risco de perder a pessoa amada ou até mesmo, como você disse, enjoarmos dela.
    Já quebrei a cara milhões de vezes por esses mesmos motivos. De tal forma, que hoje não consigo mais 'me abrir' de uma vez. O medo ainda é maior, ainda se sobrepõe a tudo.
    Sou também do tipo que enjoa muito fácil das pessoas, do que sempre se tem por perto. Por isso, vou sempre com calma, descobrindo aos poucos os gostos e necessidades do outro.
    Mas isso faz parte do crescimento como mulher. Nos torna mais doces e, ao mesmo tempo, mais misteriosas.
    Boa sorte! :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Uma maestria e facilidade de expressar os sentimentos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. aaaaaah, passando pra deixar meu suspiroo..
    Ai Ai!
    que texto liindo, Camilaa *-*

    ResponderExcluir
  9. Fiquei tão feliz ao ler esse texto flor, feliz por você estar se permitindo, estar dando uma chance pra vida, uma chance pra felicidade e esta conseguindo ser.
    Este texto me lembrou de nossas conversas, como eu te disse. Dos meus grandes e incansáveis medos. E de sua insegurança, quando se vê ameaçada de romperem suas barreiras e a atingirem em cheio.
    Estarei aqui, é um fato. Esperando que nossas conversas sempre se repitam e se renovem.
    E te desejando sempre mais amor, mais alegria e mais inspiração.


    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Que coisa boa de ser sentida! Sim, sentimos com você,afinal uma das coisas que mais admiro nos teus textos é que tu és capaz de realmente escrever o que sente...
    Como já te disse uma vez, reafirmo, precisamos de pessoas assim!
    Parabéns mais uma vez gurei, amei o novo post.

    ResponderExcluir
  11. Adorei o texto! Não vejo a hora de sentir, de novo, tudo isso que descrevesse aí. Hahah! Beijos, e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  12. Deixar o tempo decidir é um ótimo remédio,ir curtindo aos poucos,aproveitando esse sentimento bonito que você descreveu!É tão bom quando tudo se torna alívio,quando se acha que mais nada poderia conquistar o coração e o bom é aproveitar e cultivar tudo isso!

    Beijão!!

    ResponderExcluir
  13. Vejo seus passos refletidos nos seus últimos textos. Passos cuidadosos, sem pressa mas confiantes, certeiros. E acho toda essa sua felicidade vem também dessa segurança que há tempos é merecida, nós sabemos. Esse texto está lindo, Camila. De uma forma que não há elogio que transpareça toda doçura e beleza que nele, tu compôs. E sabe o que deixa ainda mais terno, quente essas palavras, é a tua vivência dentro delas. Tu só vem ensinando-nos a sorrir pra toda a felicidade que aos poucos vem.
    Aproveita cada espaço que ela te presenteia. Tô sempre torcendo por ti, sabe né?

    Um beijinho de luz, pra ti.

    ResponderExcluir
  14. Belo texto, como sempre.

    Visitem(sigam): antimateriadonada.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Sinto algo diferente.
    Felicidade descompromissada e leve?

    Beijos moça!

    ResponderExcluir
  16. Ai ai dona Camila, falando por mim - e pelo meu amor-, mais uma vez.
    Tão bom ler teus textos, me traz uma sensação boa, leve.

    ResponderExcluir
  17. "MEU DEUS!",foi a primeira coisa que falei após ter terminado de ler este texto! Estou boquiaberta! Cada vez mais admiro você,Camila!Não te conheço,mas te adoro! kkkk Obrigada por escrever textos maravilhosos ,com os quais me identifico muito, neste Blog adorável,lindo!

    ResponderExcluir
  18. Lindos como sempre, o texto e você!
    Parabéns!!!
    Beijos,
    Juru
    www.juruzando.blogspot.br

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Lindo texto você nasceu com o dom de escrever foi a primeira vez que visitei o blog e fiquei encantada me identifiquei muito com os seus textos!

    ResponderExcluir
  22. Ahhh que lindo Camila...parece um texto com estrelas de fascinação em volta ou dentro!rs...gostei mto!

    ResponderExcluir
  23. Cara, eu comecei a ler o texto já com saudade de passar aqui e, quando acabei a leitura, juro como me deparei debruçada sobre a escrivaninha com o queixo apoiado nas mãos, sonhando, mergulhada no seu contexto, nas interpolações de palavras e ideias.
    Como sempre, é um prazer ler você, Camila!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  24. Camila, eu leio seus posts sempre que eles saem, mas nem sempre tenho tempo pra comentá-los. Achei esse muito lindo e se eu pudesse, colava todas as frases que me encantaram. Isso estar acontecendo contigo é maravilhoso e eu espero que tu aproveite muito a entrega e que exija recebimento. Beijão

    ResponderExcluir
  25. Ola, mesmo morando do outro lado do mundo - Londres eu e minhas amigas lemos o seu blog, e esse post foi um dos que eu mais gostei, lindo, leve e emocionante, me fez lembrar muito do que ja aconteceu comigo ... Parabens muito lindos todos os seus textos.

    ResponderExcluir