O problemático

3.14.2011 -

Você tentou provar por x + y que o resultado não seria você. Não foi. Tentou equacionar o padastro com quem ele não se relaciona bem, as drogas que usa para esquecer o mundo, ou ainda, o relacionamento de três anos que derrubou com toda a auto-estima do coitado. Por fim, descobriu que o problema não estava nos seus pés grandes demais, ou no estilo de vocês, tão incongruente um ao outro. O problema é igual a ele, e ele se encontra dentro do conjunto de fatores que engloba a questão: há sempre um problemático que tranca nossos dias para que depois dele, nos tornemos experts na raça de Marte.
E nós, mulheres, nos descabelando com física, química e matemática. Ainda fosse. Pena que esquecemos que, como fêmeas, deixamos sempre ligadas as anteninhas da solidariedade, prontas para nos revelar um mártir à altura do radar. E com todo nosso cuidado, psicologia, colo, paciência e mimos, lá vamos nós em mais essa aventura de resgate másculo.
Tudo era perfeito. Ele lindo, você apaixonada. Até o dia em que começam os sumiços repentinos, desculpas pela metades, atos estranhos ou impensados. E puxa, o que será que aconteceu? Ah, é o avô dele que está no hospital. E nossa, o pai foi demitido. Ou ele se sente um merda no trabalho, por não conseguir ser promovido nunca. Quem sabe, entrou no mundo das drogas e agora não vê saída de largar o vício vivo. Pode simplesmente não saber o que quer da vida, e estar confuso quanto ao seu mundinho quadrado. A verdade é que, aos poucos, ele se torna tanto o problema, que esquece de ser ele mesmo. Se não pode ir ao jantar da sua família, sabe como é, estava deprimido. Ia a uma entrevista para outro emprego. Estava com os amigos que bonzinhos que o levam direto para o bom caminho. E sabe como é, você tem que dar apoio. Entender, e não criticar. Ele, que adorava beijar você por horas intermináveis e ver um filme atrás do outro, agora só a procura para despejar o que o aflige. De namorada, você quase passa a ser terapeuta. Ou de ficante, o relacionamento nem evoluir consegue.
Isso, com certeza começa a fomentar a infelicidade aí dentro, e deixar pegadas de se o erro é você, que se meteu na vida do moço justamente na hora errada, ou se o impasse é que é enorme demais para ser combatido conjuntamente. Você, cada vez mais tentando ajudar, e compreender, quase vestindo as botas vermelhas da Mulher Maravilha para que tudo passe logo e volte a ser como aqueles dias, no bom princípio que o destino reservava para os pombinhos, e se perdeu nas velhas folhas do calendário. Ainda assim, nada resolvido. Proporcionalmente, a distância daquela divindade que pensava ter encontrado no começo, aumentada: lá trás, no formato de lembrança. O rapaz fingindo não ver o que com ele acontece, e apenas o próprio, pode solucionar. Vendando os olhos e esperando que tempos melhores cheguem de uma vez. Projetando em quem nada a ver tem, o que nele deveria refletir e ressonar. Porque mesmo que nas costas, cruzes enormes sejam carregadas, quando ao lado alguém que realmente nos faz sorrir estiver, os lábios não hesitarão em deixar os dentes à mostra. E tudo, que era então dificultado, se tornaria mais fácil, quase indolor. Facilitado. Seus recursos e salvações todos em vão, e o abismo entre os dois cavado cada vez com maior profundidade. Para quem realmente quer, os problemas se tornam coadjuvantes. Ou na verdade, nem existem.
Saldo final: culpa, ressentimento, dúvidas. Sendo que, tirada a prova real, tudo certinho: não houve erro, da sua parte. Já da dele, negligência; desatenção. Perder uma mulher assim tão poderosa, heroína e corajosa, não é para os fracos: e sim, os covardes de enfrentar essa vida com olhos abertos e coração valente.

33 Comentários:

  1. Passei a te admirar por tuas palavras, por teus textos, e admiro bem mais a cada texto novo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Camila, querida, gosto de como tu sabe definir alguns homens. E gosto também do seu lado mais jornalístico, que não deixa de ser pessoal e que também é talentoso. A cada dia, mais e mais fãs a te admirar, que coisa linda. mais e mais sucesso e muita luz pra ti. um beijo da Luh

    ResponderExcluir
  3. Encontrei teu blog nem sei bem como, só sei que adorei e passei a madrugada lendo. É incrível como situações e emoções possam ser tão "universais", repetem-se com todas nós. Mas mais incrível ainda é tua capacidade de contar essas histórias, descrever algumas situações, como se a gente tivesse ti contado ao pé do ouvido. Eu amo escrever e sei que muitas vezes é uma forma de desabafo, mas ler teus textos também nos conforta a medida que percebemos que não estamos sozinhas, que o mundo (e as pessoas) são "decifráveis" e que tudo passa. Rir dessa "nossa confusão", por mais que doa, é lindo. Obrigada pelos textos e pela "companhia" nessas minhas últimas noites de leitura! Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Ei Camila!!

    Primeiro obrigada por sua visita, viu? Fico muito feliz com isso.

    Olha, "copiando" o que a Bruna aí em cima disse: passamos por situações e emoções universais né?

    É que os meninos demoram muito pra crescer, daí sobra pra gente...eu como não tenho paciência e nem o tal instinto maternal, prefiro meio caminho andado:os mais velhos. Boas quilometragens fazem diferença...rsrsrsrs

    Beijo grande! ;)

    ResponderExcluir
  5. Graças a Deus ainda não tive um desses em meu caminho e nem quero! Mas tenho uma queda, quase um abismo por aqueles ocupados, que amam o trabalho! Nós mulheres sempre temos uma preferência pelo que não presta, pelo mais difícil!
    beeijo querida!

    ResponderExcluir
  6. Mais uma vez fiquei encantada com todas as palavras escritas por você nesse texto, a explicação de me identificar tanto com tudo por aqui foi muito bem colocada pela Bruna no comentário dela "é incrivel como situações e emoções possam ser tão universais".
    Um beijo e obrigada por escrever tão bem sobre tudo o que sentimos!

    ResponderExcluir
  7. Incrivel como me identifiquei mais uma vez.
    Incrivel amiga. é exatamente assim.

    ResponderExcluir
  8. É incrível, estava atolada e sem tempo para ler teu blog. Mas ai, ajeitei um tempinho e vim colocar a leitura em dia e me deparo com essa descrição perfeita do ' senhor problema' que entrou na minha vida.
    rs
    fiquei passada ,

    Parabens

    ResponderExcluir
  9. Texto, como sempre, incrível!
    Fico admirada em ver como você consegue encontrar as palavras exatas para demonstrar o que acontece... Acredito que muitas já passaram, ou ainda irão passar por essa situação. É a vida, né? Hahah
    Parabéns guria, muuito sucesso, você merece!

    ResponderExcluir
  10. Eu já tive um assim em minha vida e demorou cair a ficha que não era pra mim.
    Penso que acontece com todas, nem que seja uma vez na vida ne, pra servir de lição.
    E mais uma vez tu surpreende com suas palavras.
    A cada dia mais gosto de te ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Já tive um problemático na minha vida e acho que todas tivemos, temos ou teremos, né? E eu também vou copiar o comentário da Bruna: "é incrivel como situações e emoções possam ser tão universais"

    e é mais incrível ainda como você consegue ordenar as palavras para descrever essas emoções.

    beijos!

    ResponderExcluir
  12. Concordo com tudo! Isso acontece muito, não só com as mulheres, mas com os homens também.
    Acho que estamos aqui para nos ajudar. Mas que isso não vire rotina, não deixe o relacionamento se desgastar.
    Ótimo texto! Tão cheio de verdades...

    BjO

    ResponderExcluir
  13. Já tive um relacionamento assim e sei bem como é.No final depois que passa tudo, inclusive , o resistente e sofrido amor, olhamos pra trás -com a razão e não o coração a funcionar- e percebemos quanto tempo da nossa vida a gente tenta passar ajudando alguém que nem ao menos se ajuda, quem dirá a você pobre coitada que morre de amores por ele. Mas no final passa e a gente sente pena e alívio por ter ser livrado de uma situação dessas.É como diz a seguinte frase de Tati Bernardi:

    ''E eu, finalmente, deixei de ter pena de mim por estar sem você e passei a ter pena de você por estar sem mim. Coitado''

    lindo texto Camila. Já gosto de tua escrita incrível, quando leio e me identifico em relações passadas, aí sim fico mais impressionada e admirada.

    grande beijo!

    ResponderExcluir
  14. Posso dizer obrigado?

    Se os homens em geral fossem menos maxistas, a eles indicaria teu blog.
    Se entenderiam também, é uma outra pergunta chave.
    Há muito não aparecia por aqui. E da última vez a sensação foi a mesma.

    Ahh sim...
    O obrigado for por minha "patroa". Me abre os olhos para possiveis tropeços!

    Pois sabe como é. Nós homens, mesmo conhecendo o erro, mais que fracos, somos burros. Erramos do mesmo jeito!

    Beijoos pra ti
    Adooro teus textos! (:

    ResponderExcluir
  15. Um moço assim passou pela minha vida recentemente... Achei as respostas aqui.
    Gracias, minha amiga.
    Beijos meus

    ResponderExcluir
  16. Ah os homens! Tão fortes por fora e tão complicados por dentro. Se eu dissesse tudo que passa na minha cabeça hahaha. Quem sabem um dia.
    Beijos guria.

    ResponderExcluir
  17. Camila, mulher.
    Tu arrasa e muito, já sabe disso!
    Minha linda, que texto é esse, capaz de despertar tantos sentimentos e reflexões em quem tem o prazer de desfrutar de uma leitura tão gostosa assim?!
    Tuas palavras são sentimentos puros que nos fazem refletir e até mesmo encorajar para com certos garotos.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  18. Acho que um desses já passou na vida de todas nós, mas o que nos cabe, é saber tirar bom proveito de situações como essas! Mais um texto lindo seu flor. Beijo pra ti.

    ResponderExcluir
  19. é, flor, de todas as coisas que a gente precisa ser nessa vida, ser forte é indispensável.

    ResponderExcluir
  20. Acho legal quando alguém consegue dizer exatamente o que pensa por meio das palavras. Você tem conseguido fazer isso.

    Bj!

    F.

    ResponderExcluir
  21. Cada vez mais te admiro como escritora Camila!

    ResponderExcluir
  22. Como sempre, seus textos falam por mim. Perfeito!

    ResponderExcluir
  23. Olá! Parabéns pelo belo blog, e, ainda mais, pelos belos e instigantes textos!

    Seu blog é show!! Quando puder passa no http://viajapensamentos.blogspot.com e pega um selinho especial em comemoração ao 1º aninho de existência do blog.

    Abraços,
    Márcia
    *-*

    ResponderExcluir
  24. Ei, Camila!
    Creio que a visitante registrada ali do lado por "Vitória, Espírito Santo", seja eu!
    Acompanho seu blog há muitos meses, mas nunca comentei. Acho que gasto todas as minhas energias lendo. Nas primeiras vezes, foi uma maratona louca pra ler o maior número de posts possíveis, agora já não deixo mais acumular..
    Hoje (depois de um dia fodido de estágio no Fórum e 4 aulas à noite) resolvi mandar um "suspiro" só pra dizer que continuarei a seguir seu blog (guardadinho nos favoritos do firefox!), e continuarei, sem dúvidas, a me descobrir semelhante a muitas outras mulheres a cada novo texto publicado!
    Incrível a forma como todas nós somos tão diferentes, com sentimentos tão iguais!

    Suuuper abraço e sucesso! Parabéns pelo talento de escrever lindamente ;-)

    ResponderExcluir
  25. Sabe aquela frase irritante que ouvimos quase que diariamente?
    "Não é você. sou eu! " ?!
    Tá aí. Vamos pensar assim agora.
    Realmente, não sou eu. Já me culpei tanto flor, por romances perdidos, mas agora sei que tudo que eu pude, eu fiz. Até novena eu fiz. até rezar toda noite, eu rezei. Mas não era pra ser, o problema era ele. E o meu amor, eu sentia por mim, não podia sentir por ele também, seria demais pra mim. Não caberia no peito.

    Mas as águas são passadas.
    E um dia talvez o problema seja eu. vai saber.
    Nunca me dei bem com números. rs

    beijo grande gatinha aniversariante.
    <3

    ResponderExcluir
  26. quando a realidade é misturada com a verdade em palavras as coisas tornam-se perfeitas.
    O mal de algumas pessoas é viverem de olhos fechados e não consegui enxergar aquilo que sempre esteve ao alcance dos olhos.

    ResponderExcluir
  27. Isso mesmo, covardia! Incrível como muitos preferem assumir esta posição cômoda e mais ainda como perdemos tempo e energia depositando nestes tipos de relacionamento, esperança de fazer valer toda nossa expectativa...bom que passa não é? Bom que tem Camila e Calmila pra regar nossas certezas com estas reflexões...rs

    obs.: só fiquei com dó do "Seth Cohen" ilustrando o problemático..rs...saudades de O.C!

    bjs moça!

    ResponderExcluir
  28. Muiiito bom esse texto. Eu já lidei com um idiota, e é bem assim que as coisas funcionam mesmo. Beijão

    ResponderExcluir
  29. Oii adorei seu blog e eu estou seguindo
    entra no meu se gostar segue tbein?
    bjks
    amaisperfeitadashistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Incrível Camila, como tu consegues ter essa análise tão profunda das pessoas. E o que a gente pode dizer? É verdade, o mundo anda cheios desses problemáticos, que na verdade estão perdidos em si mesmos. E se a mulher com quem estão envolvidos não tem um olhar delicado mas também atento a essas minúcias que os dias e horas nos dispões, acaba se perdendo também e carregando nos braços o peso de uma culpa que não lhe pertence. Meninas, acordemos, né?

    Adorei! Beijo.

    ResponderExcluir
  31. Li um livro que fala sobre mulheres que estão sempre tentando ajudar os homens que esquecem de si mesmos.. ou uma delas e luto para que isso passe. Só eles podem solucionar seus problemas e mulheres inteligentes devem ter isso na mente" Amei muito!

    ResponderExcluir
  32. Exatamente isso, era o que eu precisa ler, pq é a relidade: ELE é o problemático em todos os sentidos. E eu aqui, bobona tentando entender.

    ResponderExcluir
  33. tambem nem sei como achei seu blog, só vi que estava aqui no histórico. cliquei por engano, e vi um texto sobre dezoito anos. Fiz dezoito dia dezessete de março, recentemente. e senti claramente tudo o que voce escreveu no seu texto. adorei, e vou passar a visitar com mais frequencia!

    ResponderExcluir