E sobretudo, ela se ama.

10.17.2010 -

Assustada comigo mesma, estou calma. Complacente, harmoniosa. Sem pressa nenhuma, deixo que meus olhos se abram aos poucos para a realidade, desenvoltos da nuvem fantasiosa de pouco tempo atrás. Idealizações que criei abortadas, e agora passos lentos, como nunca me imaginei trilhando. Deixar que o destino atravesse seu caminho sem minha interferência inconveniente de questionadora, astuta e inquieta, é uma novidade. Até quando, não sei, mas reaprender a enxergar, caminhar e sentir tem me dado um alívio antes nunca descoberto. E eu permito que a vida se encarregue de deixar a felicidade entrar, com a porta sempre aberta a possíveis sorrisos e gargalhadas. Estado civil não garante alegria, e amizade é pra todo dia. Ser feliz comigo mesma é a companhia inusitada que senta no meu divã, e eu divago sem culpa nenhuma, entre o que foi, e que quero que venha. Com um sossego que me cala, e deixa consentir. Não abaixo a cabeça, mas a levanto cada vez mais: porque eu mereço, porque a vida é ao mesmo tempo esse minuto, e todo o amanhã, meses daqui também. E as possibilidades se ampliam a cada passo reformulado que a gente dá. Para a frente, e não para qualquer passado infortunado. Assim como navegar, inovar é ainda mais necessário. Dentro de mim, mudanças sutis se intercalam com estridentes descobertas. Se desordenam, camuflam e se unem. Teorias e confabulações que caem por terra, a cada nova experiência, pessoa conhecida, idéia trocada. Ideologias que mudam, sonhos que se permutam. Cada vez mais, a resposta que encontro é cuidar da pessoa que mais me ama nesse mundo. E uma certeza: ela está mais perto do que eu imaginava. Sentada agora nessa cama, deixando a mente tomar voz, e os dedos movimento, como sempre fez. E ela não prova mais nada para ninguém, porque ela sabe que se quiser conquistar esse mundo, nem munição nem força nela pecam em faltar. Se sabe um misto de santidade arcaica e novidade vanguardista. Ela é a contradição que sonhou pra si mesma, e vive tudo na mais aguda urgência; freneticamente. É completa em sua inocência, e simplista na mais ardilosa aventura que é atravessar os dias sem nenhuma vontade de sumir. Vitoriosa de suas dores, e uma fortaleza em conselhos bons, quando para os outros - que não vende, e nem os segue; distribui. Além do mais, é quem dignifica todo um sentimento, sem deixar que nem um pouco de amor não a atinja. E retribui, sempre. A cada novo sapato, corte de cabelo, ou elogio referido. Existe aqui dentro, e aprendeu a habitar também jardins floridos e avenidas desgovernadas; salas de aula superlotadas, entrevistas de emprego, e noite ativamente vazias de conhecimento e cultura. Eu a amo quando acorda de manhã, sem querer falar com ninguém, e quando vai deitar tarde, tamanha insônia. Ou quando toma algumas dessas suas bebidas quentes, e me confessa querer ver o mar, tão longe. Me apaixono a cada foto infantil que nostalgia, ou intuição correta que segue. Pela sua mania em ser ímpar, e não formar nunca par.
Sabe o que é melhor nisso tudo? Eu completei esse nível sozinha. Ela também se alucina e derrete com meus erros e defeitos, com minha ansiedade constrangedora, e arrogância calada. E é nessa reciprocidade benfazeja que eu me amo e me completo cada vez mais, orgulhosa das escolhas que fiz, e de todo lugar que pisei, decisões que tomei. Gosto do meu pé largo, das minhas coxas grossas, e cada vez mais do meu cabelo loiro. Do meu coração imenso, da minha amansidade em palavras, da minha pressa corajosa de seguir em frente. De toda essa fé que tem me tomado conta, e me feito valente. De ser como sou, e não me negar em nenhuma circunstância. Hoje eu sei que me amo, e sabe do que mais: além de me retribuir, me recompenso. Sempre mais, e mais. Até aparecer alguém que me faça conciliar todo esse amor concreto que é real, e valorizá-lo ao invés de jogá-lo num canto qualquer. E que com um amor também sólido e absorto em hombridade, seja corajoso o suficiente para aguentar essa minha loucura doidivana de me gostar demais para depois gostar de qualquer outra pessoa.

31 Comentários:

  1. Estou chorando. Entrei agora na internet querendo desesperadamente encontrar alguma coisa para reconfortar minhas angustias, e eis que quando entro no meu blog vejo um titulo que me chamou atenção.. Pois é, sobretudo temos que nos amar.

    Lindo!

    ResponderExcluir
  2. Sabe o que me constrange ao entrar aqui e te ler?

    É que você faz com que cada um de nós vá ficando sem palavras ou adjetivos que descrevam com exatidão aquilo que sentimos quando lemos os seus textos...

    Porque você tem uma capacidade imensa de se superar e de colocar a alma, o coração e os sentimentos nas palavras que nos deixam, por vezes, até mesmo envergonhados ao comentar, como estou fazendo agora.

    Já te falei que sou seu fã?
    Desconfio que eu seja o de número 2 ou 3, já que a "mamys" é a 1, com certeza! Rs...

    E fico me perguntando porque nasci na década errada! Kkkkkkk

    Beijos na alma! Você vai longe!

    ResponderExcluir
  3. Ai, flor. Sinceramente, eu pretendo ganhar muito dinheiro (e rápido) só para patrocinar o seu livro! rs
    Mas falando sério agora, é incrível a sua capacidade de se transportar para as palavras de uma forma tão única.
    E, assim como o rapaz acima, também fico sem palavras para te elogiar. Só posso dizer duas coisas: de todos os sites que frequento, o Calmila foi a minha melhor descoberta!E que és MAGNÍFICA, moça! Parabéns!*.*

    ResponderExcluir
  4. "mas reaprender a enxergar, caminhar e sentir tem me dado um alívio antes nunca descoberto. E eu permito que a vida se encarregue de deixar a felicidade entrar, com a porta sempre aberta a possíveis sorrisos e gargalhadas. Estado civil não garante alegria, e amizade é pra todo dia. "

    Fiquei tão feliz por ti ao ler esse texto flor, que vc que vc recuperou a sua fé, o seu amor proprio e esta feliz. E realmente tu és uma otima conselheira, admiro isso em ti, sempre sabe o que dizer pra gente.
    E continue sempre a cuidar de ti, amor proprio é mais que necessário!

    Beijos amiga

    ResponderExcluir
  5. cada uma aprende a se valorizar com o tempo. E percebe o que temos de bom e ruim.
    Você é linda,loira,inteligente, e deve se valorizar por isso. Por mais que ás vezes nós mesmas não queiramos enxergar isso.temos qualidade, inumeras, e isso nos faz grandes.

    beijocas flor. *.*

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu blogger! lindo o que vc escreve!

    ResponderExcluir
  7. hoje ao me deparar com um declaração feita na internet feita por alguém que eu amava pra outro alguém que eu amava, exclamei alto em frente ao computador, EU ME AMO.

    e agora chego no seu blog e me deparo com esse texto que condiz tanto com esse meu momento. :D

    lindo demais Camila.
    bjs
    sucesso

    ResponderExcluir
  8. Definitivamente, Camila, tu me fascina. Esse texto era exatamente o que eu estava precisando ler. Na medida, o acaso veio me brindar novamente, e usou desta vez, o intermédio de tuas palavras. Obrigada por mais esse belíssimo texto que me lembrou uma frase de um texto, já um pouco manjado, eu admito, de Shakespeare: “(...) Por tanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.”

    ResponderExcluir
  9. Admiro muito o jeito como escreve, sério mesmo *-* Admiro também o modo como esse texto apareceu numa hora extremamente adequada na minha vida, haha! Acabo de desistir do que me oprimi e decidi apenas me lembrar do quanto me amo, afinal, em algumas ocasiões a reposta está dentro de nós mesmos e não perdida no passado, tentativas frustradas ou expectativas que torturam. Um beijo ! :)

    ResponderExcluir
  10. Nusss!!

    Vim te ver...e choquei-me com tamanha profundidade em teu post...
    TOcante....profundo....real...parece-nos entender!
    Lindo...sedutor....parece lhe mostrar!
    Parabéns linda!! perfeito!!


    bj meu, muito humildemente, do www falarfrancamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Amada, que lindo! que talento que faz babar e suspirar! eu AMEI o texto, então se for pra colar algum trecho, serão todos! lindo lindo, profundo, intenso, verdadeiro, original, reflexivo, a sua cara. além de inteligente e com um ótimo vocabulário. que quem ainda não se ama, depois desse texto, passe a se valorizar. parabéns lindona, esse texto está um arraso! beijões

    ResponderExcluir
  12. Ai flor, esse tal de amor-próprio é mesmo delicioso, não?
    beijos, beijos:**

    ResponderExcluir
  13. Gostamos do mundo quando gostamos de nós. Somos nossas próprias lanternas.
    Belo texto.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Que texto lindo guria, adorei demais. Adoro ler o que tu escreve, cada vez mais.. Um beijo gigantesco!

    ResponderExcluir
  15. Cada vez mais me identifico com o que você escreve *-* Você consegue dizer em palavras aquilo que sentimos, parabéns Mila :)

    ResponderExcluir
  16. Não há nada mais bonito e precioso que o amor próprio.
    É vital pra qualquer pessoa!!
    Lindo o texto!
    Beijosss moça

    ResponderExcluir
  17. pois é, seus textos me encantam de forma que por vezes me fazem vir aqui, e trocar meus livros por suas palavras :) . Lindo texto, haha senti raios de sol escapando entre as vírgulas !

    beeijos ! , e claro .. parabéns !

    ResponderExcluir
  18. Oi, Camila...
    Muuito bom o seu blog, suas idéias... Bom gosto e sensibilidade, quando se juntam, produz um ótimo resultado.
    Estou te seguindo.
    Beijos no coração,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  19. nossa, adorei a sensação q vc descreveu em seu texto, é tao bomd eixar as coisas nos levarem, as vezes agente se surpreende mto com td q nos acontece, é bom ficar assim

    Beijosss

    :D

    ResponderExcluir
  20. Liiiinda :] Você e seu texto né, nem preciso falar (; postei um novo no meu hoje, mas nem chega perto de vcê né hahaha beeijos amr e parabéns denovo pelo o que escreve.

    ResponderExcluir
  21. Fazemos tantas escolhas, vivemos e passamos por tantas coisas...
    mas nos deixar de amar? NUNCA.

    e nunca deixar de amar as coisas que passamos e por onde passamos,
    pessoas nos rodeiam constantemente, tambem temos que tomar cuidado para não afetá-las.
    Se ame, ame quem te ama!

    ResponderExcluir
  22. Muito lindo mesmo, afinal, nós devemos amar a si mesmo antes de qualquer coisa.
    E mesmo que a gente acabe se perdendo algumas vezes, deixando algumas coisas ruins nos atingir, o certo é nunca deixarmos de ser quem somos e se amar além de tudo.
    Amei.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  23. o melhor e mais importante amor, o amor próprio. Só quando estamos feliz com nós mesmo que podemos fazer alguém feliz também!
    É o melhor que você faz, se amar muito e cada dia...
    Beeeijo ;*

    ResponderExcluir
  24. Paier, você me surpreende a cada dia, encanto de menina e encanta cada vez mais a cada palavra digitada!

    ResponderExcluir
  25. "me gostar demais para depois gostar de qualquer outra pessoa."
    Importante e essencial. Mas nada fácil. =x

    "E eu permito que a vida se encarregue de deixar a felicidade entrar, com a porta sempre aberta a possíveis sorrisos e gargalhadas."
    Somos duas então! =)

    Beleza de texto!!!
    BjO

    ResponderExcluir
  26. Amei. Você sabe realmente mergulhar profundo nas palavras.

    ResponderExcluir
  27. Não d Camila,seus textos são perfeitos e tocam muito aqui dentro, parece que foram feitos para mim. Continue assim com esse brilho com essa profundidade que você irá muito muito longe, torço por ti. bjs

    ResponderExcluir
  28. quem dera escrever algo assim, temos aqui uma legitima poeta, daquelas que pensamos só existir no passado, a quem aguardamos sempre adocicar a vida com um pouco das palavras que diz. Parabéns, a tempos não via algo como tuas palavras, que acatam e cativam cada um que ele, que faz com que não aja quem não entenda e não sista por exato o que o texto, ou melhor, a obra prima, quer passar. Beijos ;*

    ResponderExcluir
  29. Estou adorando seguir seu blog, nunca vi textos tão lindos que expressam tantos sentimentos...

    ResponderExcluir
  30. " Ela é a contradição que sonhou pra si mesma,e vive na mais aguda urgência; freneticamente."
    Linda flor... Você nem imagina o quanto me identifiquei com este texto. Meu Deus, como pode eu pensar e me sentir tão parecida contigo assim?! É só semelhança de ariana, ou há algo a mais?!
    Não há explicações formais, apenas que tu é "o cara".
    Tenho me sentido bem melhor depois que " descobri" o Calmila.
    Venho me descobrindo, me inspirando, me amando e amando tuas palavras cada vez mais.

    Obrigada por tudo, um beijo , bem grande e macio.

    ResponderExcluir
  31. Muito bom, Camila. Muito bom! Adorei o texto, o que não é novidade :P

    ResponderExcluir