Benevolência

10.20.2010 -


Toda vez que eu passo pela avenida enlouquecida que muitas vezes fez caminho até o seu encontro, sinto uma vontade quase incontida de atear todas essas minhas lembranças no dilúvio já esgotado em poluição. E então, não. Guardo para me lembrar de, que: é preciso resguardar. Não minha personalidade, nem meu jeito, e sim: meu coração. Pelos aprendizados que se desdobraram no caminho, eu até agradeço; pode deixar que quando o amor chegar até mim, faço questão de contar. Porque essa bagunça que insisti em me inserir não poderia ter sido mais algébrica e conflituosa. Desnudei pontos cruciais, e que hoje me fazem tanto sentido, que eu sinto não poder compartilhar com você.  Descobri que não quero um homem que tire a minha roupa com destreza e rapidez, mas sim, alguém com proficiência em desvistar minha alma e meus segredos mais intrínsecos. Podem dois corpos não ocupar o mesmo espaço, como diz a física. A verdade é que isso vale também para o coração (a dualidade é maléfica, amor de verdade não deixa espaço para possíveis dúvidas). E que rapidez não nos leva a lugar nenhum, só nos afunda no próprio buraco. A melhor sensação é não sentir nem mágoa, muito menos saudade. Se comprei bilhete para o trem desgovernado que eu mesma fiz ruir, foi por opção. Disse coisas que nunca revelei nem para mim mesma, cometi loucuras que me doeram como chibatadas mais além, e no mais, não me trai até meu coração pulsar. Minha identidade continua em ser autêntica, toda sentimento e impulsos. Você é que não foi páreo para toda essa minha verdade desvelada, indiciosa. Assim como não teve gás para descarrilhar a suas veracidades em meus vagãos desgovernados. Pegamos rotas distintas, e abrigamos a portos-seguros contrários. Como mais uma dessas coincidências da vida, prefiro pensar que é algo que acontece, e me acostumar com os fatos me enchendo de trabalhos, do que tentar decifrar esse enigma sem pé, nem cabeça, e só meu sentimento em troco. Sem pena nenhuma, tanto de você, quanto de mim.
Sobretudo, ando bem. As pessoas sempre dizem que para nós, desequilibrados, a sorte nunca fica em cima do muro. No meu caso, ela escolheu qualquer rumo, que não o amor. Pior de tudo, é que tenho aceitado. Ou seria melhor de tudo? Enfim, espero que você esteja bem também. Luzindo em sua função como sempre, cada vez se destacando mais e mais - acreditando em si mesmo como sempre, por favor. Fora nossas tantas diferenças, você merece, afinal. Eu fico aqui querendo ser a melhor mulher do mundo, me empenhando nisso com foco de artilheira, quase - imagino até você sentindo um orgulho do qual eu teria certa cautela em admirar. Uma hora a gente cansa de fazer a Maria do Bairro, e simplesmente quer virar a glamourosa independente, que faz curso, yoga, salão, e é feliz se entupindo de afazeres. Domésticos, ou não. Tudo porque meu papel agora é hipnotizar os homens que cruzam meu caminho, e fazer com que sintam mais ou menos como me senti querendo todo aquele amor mal-sucedido que você não podia me dar - tenho trabalhado tanto nisso, que vai que um dia é você distraído na rua, e te enfeitiço, e você sofre em dobro tudo que me fez padecer? Quando a gente mentaliza, a força se multiplica. Cuidado, meu bem! 
Enquanto eu treino para ser a mãe que não escolherá o nome dos seus filhos, e sonho com vestidos de casamento que não deixarei você ver antes de um casamento que não acontecerá, tenho toda a certeza do mundo que você seria um pai desatento e um marido daqueles que durante o happy hour tira a aliança, com uma vergonha juvenil de possuir dona e poder apenas latir, e não morder.

25 Comentários:

  1. Como qualquer rompimento deixa uma cicatriz, me parece que a ferida ainda está aberto, mesmo com você ja aceitando a dor e escolhendo o caminho certo ao fácil, ela ainda não teve o tempo que precisa para começar a fechar. Mas logo irá... Minha dica para quem quer que seja a querida da história é se manter firme no caminho que escolheu trilhar, por mais tortuoso e inclinado que seja. É o que mais vale a pena, e apesar de ser mais longo, é o mais rápido para o próximo momento honesto de felicidade.

    Meu Blog a quem quiser visitar:

    http://codignolle.blogspot.com

    Meu Twitter a quem tiver:

    http://twitter.com/guicodignolle

    o/

    ResponderExcluir
  2. É flor, pelo pouco que tu me contou sobre "ele" da pra ver que ainda que a ferida esta aberta, mais que graças a Deus tu esta reagindo e tentando viver a vida da melhor forma possivel, pensando em ti em primeiro lugar!
    Eu tentei achar um trecho do texto que eu gostasse mais, só que não consegue, esta explendido!




    "- E agora?
    - Deixa que o tempo decida por nós. Faça bem a mim, e ensine a você.
    Ainda haverão feridas abertas.
    - Não se preocupe, elas se fecham em algum momento.
    - Mas ainda existirão cicatrizes.
    - Cicatrizes não doem!"


    Beijos guria!

    ResponderExcluir
  3. Ai ai..Como sempre vc muito perfeita nas suas sábias palavras né? Adorooooooo.
    Adorei o texto..
    "Quando a gente mentaliza, a força se multiplica. Cuidado, meu bem!" Perfeitooo.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Fiquei tentando achar um trecho melhor do texto para comentar aqui..mas foi impossível...quanto eu mais eu lia, mais eu queria ler!!
    O bom do rompimento, da decepção, é que a gente obrigatoriamente passa mais tempo a cuidar de nós mesmas. Seja pra esquecer do que ficou pra trás, seja pra fazer ele lembrar da gente.
    Mas com certeza, o melhor de tudo isso é quando toda aquela mágoa passa e conseguimos analisar a situação de outro ângulo. é quando percebemos que nunca daria certo e ficamos felizes por não ter dado.

    nem preciso falar...o texto é lindo, como todos que voce faz.
    beijão!!

    ResponderExcluir
  5. Sabe flor, eu tinha uma mágoa muito grande de um ex namorado meu. Passei os melhores momentos da minha vida com ele, mas eu achava que os momentos ruins superava. Dai ontem recebi a notícia que ele tinha sofrido um acidente. E que ontem mesmo depois de um tempo que eu fui vê-lo ele faleceu.
    Eu estou ainda sem chão. Tentei escrever mas foi muito pouco o que eu escrevi. E hoje eu to com um vazio IMENSO na alma, por causa dessas mágoas, cicatrizes e sei lá o que me impediram de voltar com ele.

    Seu texto está lindo, perfeito, maravilhoso como sempre!
    beijocas!
    se cuide! (:

    ResponderExcluir
  6. Você tem alma de escritora. E nem sempre o que se escreve é o que se sente. E você me parece bem alto suficiente pra ficar guardando mágoas, mesmo quando você diz Flor:"Quando a gente mentaliza, a força se multiplica. Cuidado, meu bem!" rssss. Enfim, amei seu texto, como sempre perfeita! Sentimentos ou imaginação seus textos transmitem muita verdade e emoção.

    Bjusss.

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto!Tem toda razão a melhor sensação do mundo é não sentir mágoa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ai, ai..
    eu juro que já me senti assim.
    Mas a capacidade de superação e a independência feminina supera, né floor!

    Adorei!

    ResponderExcluir
  9. Você coloca uma certeza tão grande de si mesma... Tão poderosa! =)

    E eu fico boba! O.o
    Hahaha

    Muito bom!
    BjO!

    ResponderExcluir
  10. Oii lindaa!!!
    adoro entrar no seu blog e ler as coisas que vc escreve
    tive a liberdade de copiar um texto seu em meu e-mail que achei muito lindo!!
    se eu postar em algum lugar, pode ter certeza que TODOS os creditos serão seus!!!
    =D
    acho lindo e inspirador o que vc escreve..
    algumas coisas parecem ser escritas especialmente para mim!!
    parabens pelo dom!!!
    bjin =*

    ResponderExcluir
  11. "Podem dois corpos não ocupar o mesmo espaço, como diz a física. A verdade é que isso vale também para o coração (a dualidade é maléfica, amor de verdade não deixa espaço para possíveis dúvidas)."

    Concordo em gênero, número e grau.
    Esse teu texto vai entrar pra minha lista dos preferidos. A desordem e a confusão ficaram tão evidentes, mas pode deixar que tudo um dia se acalma...

    =*

    ResponderExcluir
  12. Camila, se é que isso é possível, em algumas partes foi a minha história que eu li ("e um marido daqueles que durante o happy hour tira a aliança...").
    Agora é cabeça erguida, olhar tranquilo e seguir rumo afora, e talvez assim, despercebidas esse tinhoso chamado amor chegue pra nós.
    P.S: mais uma vez conseguiste me arrancar lágrimas.

    Tua fã, sempre!

    ResponderExcluir
  13. Nossa, mas que texto poderoso, feroz. e não é bom sair se sentindo melhor? saber que o sentimento pode ser bonito, mas que a pessoa o estraga pela sua falta de atitude? e que você enfeite melhores, e que eles fiquem e te dêem o tão merecido, valor que tens. da sua leitora, enfeitiçada, e fã, beijões.

    ResponderExcluir
  14. ai quando o amor acaba é sempre tão ruim, agente fica sem chão, mas eu ainda acho q é melhor só do q mal acompanhada por mais q agente sofra

    Beijos e otimo texto!

    ResponderExcluir
  15. Parece que a Camila decidiu mudar o Paier para 'Bélica'.

    Está emocionalmente armada, plantou minas cronometradas em pontos estratégicos do campo de batalha amoroso e fez de duas granadas lindos brincos da última estação.

    Eu não posso tirar a sua razão. A maneira literária que você reage é o combustível de tantas pessoas aqui que, honestamente, eu acho que você as vezes vive uma experiência para elas. Sabe? Toma o remédio direto do tubo de ensaio e escreve os efeitos colaterais.

    Esse final é grandioso. Gostei particularmente disso, do humor quase assustador que você colocou nas últimas três linhas.

    Sabe muito.

    ResponderExcluir
  16. Gostei da carta de benevolência. Se não parece uma carta, pelo menos é um desabafo. Um desafabo cheio de vida e não de lamentações. Cheio de fé e não de desilusões. Com pequenas espinhos, mas com o requinte das rosas.

    "pode deixar que quando o amor chegar até mim, faço questão de contar."

    Beijos Camila :)

    ResponderExcluir
  17. A-do-rei.


    "Minha identidade continua em ser autêntica, toda sentimento e impulsos."

    -> "errei quando coloquei sentimento" [um erro perpétuo?]

    De fato, mesmo, no teu blog eu acabo vendo algo que estou passando. *=S

    Bem, ou mal, ajuda.

    Porque sentir-se sozinha e ver alguém escrevendo sobre "você", conforta, deveras.

    Um beijo.
    Obrigada pelo seu blog. hehehehe

    ResponderExcluir
  18. "a dualidade é maléfica, amor de verdade não deixa espaço para possíveis dúvidas"

    Isso me deixou pensando tanto.
    Mais foi mais uma experiencia incrivel ler suas palavras.
    Encantada Camila :D

    ResponderExcluir
  19. Gostei do blog, tá lindo =) Estou seguindo. Me siga tmb!

    beijos beijos, xará!

    ResponderExcluir
  20. As pessoas sempre dizem que para nós, desequilibrados, a sorte nunca fica em cima do muro. No meu caso, ela escolheu qualquer rumo, que não o amor. Pior de tudo, é que tenho aceitado. Ou seria melhor de tudo?

    Disse tuuuudo!! Adorei o texto (novas) Um beijo guria

    ResponderExcluir
  21. Sempre queremos e tentamos ser o melhor pra eles, e quando nos frustramos dá vontade de dar uma porrada de leve.
    Eu estou tentando, mas uma frustração eu juro que mato.
    Você merece o melhor!

    ResponderExcluir
  22. Uau, passo por algo parecido. E admito que ainda dói lembrar, mas voltar atrás e se deixar levar pelo amor não correspondido nunca é a melhor solução, por isso, fico tão astuta e indiferente a tudo que seja realativo ao amor.
    Amei o texto, beijos!

    ResponderExcluir
  23. Pense em uma pessoa que se amarrou no seu blog.Eu, adorei.Vim lhe convidar a visitar o meu, e se possivel seguirmos juntos por eles, vou delirar, ( rsrs)Estaremos gratos lhe aguardando aqui
    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Ai flor, assim como você, sou desequilibrada...
    como sempre: muito lindo e sob minha medida...
    beijos querida:**

    ResponderExcluir
  25. Enquanto você continuar a escrever textos como este, não me cansarei de elogia-la!

    beijos.

    ResponderExcluir