Depoimento de despaixão

6.04.2010 -


Posso começar? Ok. Não sei bem ao certo quando aconteceu. Remei, remei e remei pra maré mudar, e acha que está acontecendo. O barco aos poucos foi virando, e toma vento forte, rumo pronto. Pelo menos, é o que parece. Na verdade, me dei conta apenas hoje. Me presenteei aquele tempo necessário, onde a gente chora a cada música romântica no rádio, se vê em cada personagem sofredor de novela, tem vontade de ver filmes dramáticos, e o nosso cobertor vira o nosso melhor amigo. A cama, quase nossa casa. Confidente e acolhedora, quase um lar, um óasis da dor. Tive alguns dias de insuportabilidade doentia, onde aluguei alguns amigos, horas e horas à fio, vendo e revendo fatos, insinuações, distorções, a história como um todo; contexto e estigma. Gênero e grau. Conclusões, algumas. Conselhos, muitos. A ser uma pessoa mais fria, e racional. A ficar calma, e pensar positivo. A sair e me divertir. Ou simplesmente, tomar mais chimarrão e cuidar de mim, que as borboletas, hão de chegar. Eu sei, eu sei. E eu me permiti tudo isso. Assinei com convicção o contrato para enclausuro e fim de solidão, recomeço de esperança e felicidade. Deixei a raiva tomar conta, em cada esquina que cruzasse com os casais apaixonados do Centro. Abaixei o som, quando tocavam músicas que me instigavam fundo, mexiam dentro e me faziam nostálgica. E comecei a ler um livro que li há muito tempo, novamente. Comprei roupas, e um par de botas novas, que fizeram subir gradualmente minha auto-estima. Fim dessa confusão toda, e me vejo negando esse ódio da vida, e vendo que, a felicidade é uma opção. Não mais que isso, uma bela e grande opção. Quer, ou não quer. Embarca, ou não vem. Comecei a crer nas possibilidades, sabe? A gente tende a achar que tudo é passageiro, que a vida não é muito aí pra nós, mas se a gente não acredita, é isso que ela se torna: alheia e tão insignificante, quanto passageira. E acho esse processo todo, super válido. Como, se não assim, se preparar pra receber amor, amor bom e com gosto decente, se não desocupando a vaga, tirando o time (totalmente) de campo? Vejo apenas o sumiço, a reestruturação como alternativa. E dona dos meus caminhos e percalços, rodovias e vias de tráfego, acho esse tempo es-sen-ci-al. Tanto que, chegou. Chega de dor, e de papel de vítima. Sentada com perna de índio, cruzadas e olhos fechados, voltamos a ser o que éramos. Que alívio. Pegamos então o mapa, que deveria o tempo todo estar nas nossas mãos, e miramos o horizonte, uns trajetos brilhantes, honrosos e merecidos. Mais do que válidos, muito mais: concebidos.

Mesmo que a gente afaste com barreiras de proteção, e cavaletes, as pessoas querem entrar. Querem chegar até mesmo no funeral , e no luto da ex-felicidade, querem povoar nosso íntimo. Não tem hora, e só pedem lugar. Complicado, mas somos bonzinhos. Aos poucos, e por que não? Quem sabe, ué.. O destino nos prega tantas peças, porque não mais uma? Mas a gente quer voltar. Tem recaídas. E chora um dia, sabendo que é a última vez: chega a hora de enterrar também num caixão, e tchau. Morreu aqui. Uma pena, mas as lágrimas são saborosas. São um prenúncio, um aviso vão; acaba daqui a pouco, e é só correr pro abraço.
Dias vazios nos acometem, e ficamos assim meio à deriva, sem rumo e marco certos, mais pra lá do que pra cá. Podia estar melhor, mas tá tudo meio assim, desgostante. Vai melhor, eu sei. Mais cedo do que você imagina, me dizem. Tudo vai dar certo, eu ouço. E então, a gente sabe que desapaixonou, quando sorri apenas por ver outra pessoa. E o melhor - isso não quer dizer que estejamos apaixonadas. Ainda. Não é paixão, mas o calor de uma possibilidade, de quem sabe, um dia ser. O coração palpita, você ensaia mentalmente falar calma e certeira o que está falando, e no final, a gagueira te pega mais uma vez. Nervosismo, mãos que suam, palavras que saem da boca, fugitivas. É a melhor sensação: sair de um pesadelo, e conseguir (se quiser) entrar numa nova jornada, novas ações; nova pessoa. Quer coisa melhor? A gente sorri pelas possibilidades, e não por já entrar em outra aventura. Mas por se ver livre, completamente livre, daquele pesadelo inteiro..Quer coisa mais bonita, mais completa, e transparente, do que a liberdade? Não a que alguém me deu, e sim, a que escolhi por mim mesma. Não. Não quero, não. Escolha assim, de gostar e desgostar, de amar e desamarrar, é pra poucos. Como em tudo que faço, a pressa é campeã. O primeiro encontro é mágico, o segundo excitante, e no terceiro já estou totalmente envolvida - ou entediada. No amor, não vejo como ser diferente: me apaixono rápido; desapaixono mais rápido ainda. Simples. Pra entrar no jogo, basta deixar os dados rolarem; a sorte está lançada, e as oportunidades na mesa. Sorte no amor, azar no jogo. Felicidade nos dois? Bom jogo!

21 Comentários:

  1. Ameiii, Ameiii, Ameiii.
    Nunca lii algo tão feito pra mim, tão falando de mim.
    cada dia que passa adoro mais seu blog.
    Beijoo Calmilaa
    Parabéns...

    ResponderExcluir
  2. Amei também! Tu escreves muito e bem! Deu pra ver o Áries e a Vênus pisciana :-)

    beijocas, lindona!

    ResponderExcluir
  3. E q a próxima paixão venha...
    porque a gente não vive sem ela, neh?
    Mais um maravilhooooooso post!
    Parabéns "Guria" rs
    Bjx

    ResponderExcluir
  4. Hey, dona Camila! Andou me vigiando pra escrever esse texto, foi?
    Amei, amei, amei!
    "E então, a gente sabe que desapaixonou, quando sorri apenas por ver outra pessoa. E o melhor - isso não quer dizer que estejamos apaixonadas."

    ResponderExcluir
  5. D''eixei a raiva tomar conta, em cada esquina que cruzasse com os casais apaixonados do Centro. Abaixei o som, quando tocavam músicas que me instigavam fundo, mexiam dentro e me faziam nostálgica.''

    Tão eu essa parte.Mas a vida é assim mesmo,com esses altos e baixos.Dias de deseperança e dias cheios de expectativas.
    E cá entre nós,desapaixonar-se também pode ter sua magia.Ter a felicidade é o que importa.

    p.s:Deixei selinho pra ti lá no blog.

    Bj!

    ResponderExcluir
  6. "No amor, não vejo como ser diferente: me apaixono rápido; desapaixono mais rápido ainda. Simples." bahhhh essa frase foi feita pra mim né, confessa ai hehehehe bjo e bom findi..

    ResponderExcluir
  7. Amei, amei, amei. Tava precisando ler exatamente um texto assim hoje, me deu até uuuma esperança! Beijãooo

    ResponderExcluir
  8. "Quer coisa mais bonita, mais completa, e transparente, do que a liberdade? Não a que alguém me deu, e sim, a que escolhi por mim mesma."

    Lindo guria, confesso que pensei que não ia ler tudo, mas quando comecei não consegui parar. Mais uma vez meus parabéns! Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Só você para fazer eu parar para ler textos lindos assim. A liberdade, ah, a liberdade....

    ResponderExcluir
  10. "No amor, não vejo como ser diferente: me apaixono rápido; desapaixono mais rápido ainda. Simples."
    Esse trecho é quase eu, quando me proponho a ser! rsrs

    Texto show! Beeeeijos

    ResponderExcluir
  11. "Mesmo que a gente afaste com barreiras de proteção, e cavaletes, as pessoas querem entrar. Querem chegar até mesmo no funeral , e no luto da ex-felicidade, querem povoar nosso íntimo. Não tem hora, e só pedem lugar."
    Amei esse texto...
    Não tem nem o que dizer...
    Bjok

    ResponderExcluir
  12. Nada como uma nova pessoa na nossa vida pra mudarmos um pouco o nosso ritmo habitual. Pricinpalmente quando estamos sofrendo após o términio de um romance. Boa sorte!
    Beijoo

    ResponderExcluir
  13. Não tem mesmo coisa melhor que se libertar de sentimentos que já nos prendem,nos fazem mal.Não tem coisa melhor do que abrigar um novo sorriso dentro de si,do que avistar no horizonte uma nova possibilidade,um frio na barriga,coisa assim.É uma sensação tão renovadora,limpa a alma,as lágrimas,a vida!
    texto sincero,transparente!
    amei,camila.beijos!

    ResponderExcluir
  14. Espero conseguir me desapaixonar logo pra poder sentir tudo isso novamente :D
    Esplêndido :)

    ResponderExcluir
  15. muito bom Camila! tu arrasa!
    teus textos me fazem bem =)
    beijos querida

    ResponderExcluir
  16. ultimamente tenho lido seus textos sem parar! é como tradução interna!
    nem sei explicar!! é melhor uqe auto-ajuda.... pq toca, sabe? pq parece que é pra mim! incrível!!!
    beeeijo camila!

    ResponderExcluir
  17. Creio que te elogiar aqui está ficando redundante demais, mas a cada dia você surpreende e evolui. Belíssimo texto, como todos os que já li. Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pelos seus textos, Camila!
    Excelentes...
    :*

    ResponderExcluir
  19. Ameei os seus textos Camila, parabéns você escreve muito bem...
    Consegue expressar o que muitas sentem !

    Parabéns mesmo, beeijos :)

    ResponderExcluir
  20. Ameei os seus textos Camila, parabéns você escreve muito bem.
    Consegue expressar o que muitas sentem !

    Parabéns mesmo, beeijos (:

    ResponderExcluir
  21. Ameei os seus textos Camila, parabéns você escreve muito bem.
    Consegue expressar o que muitas sentem !

    Parabéns mesmo, beeijos (:

    ResponderExcluir