Vontade

5.07.2010 -



silencia contente
minha sede inerte
de um pouco de atenção
esquece os sumiços
meus meios delírios
e pelo meu cabelo, passa a mão
quero teu corpo noite, dia
fervendo, quente, anti-aderente
que a minha pressa, sacia
e não compreende
tanta volúpia e vontade
lapsos de intensa emoção,
saudade


11 Comentários:

  1. bah saudade! vem junto com vontade, ansiedade.
    beijos.adoro teu blog

    ResponderExcluir
  2. Vontade.Descreveu a palavra inteira!
    adorei.
    beijão;*

    ResponderExcluir
  3. Arrasando como sempre!
    Sou tua fã!

    ResponderExcluir
  4. saudade, não aguento mais encontra-la por todo canto, todo canto de mim!
    beeeijo flor
    como sempre, ta lindo

    ResponderExcluir
  5. ah, poema lindo.
    e essa saudade, tão traquina.

    :)

    ResponderExcluir
  6. "esquece os sumiços
    meus meios delírios"

    Melhor parte. É preciso saber conviver com as particularidades de cada um. Quanto à saudade só nos resta ser feliz com as lembranças até ter a presença de novo, né?

    ResponderExcluir
  7. que lindo
    nossa, forte e lindo
    eh bom sentir isso!

    beijos flor

    ResponderExcluir
  8. Nossa..1º vez aqi no seu blog e já coloquei nos meus Favoritos!
    Muito bom mesmo tudo qe vcê escreve!
    Adorei ;)

    ResponderExcluir