Complexo de Marilyn Monroe

3.17.2010 -



Curioso, mas dos meus quase cem (ôuié!) seguirdores, posso dizer que me conhecem pessoalmente, ou já viram fotos minhas, apenas dez por cento de todo esse pessoal. Não que eu queira me esconder, até porque essa fase para mim já passou. Meu nome tá aí, e quem quiser procurar no orkut, twitter, ou google, a tarefa tá super facilitada..Mas é bem verdade que, desde que me aficionei em divulgar o blog, e escrever textos e escritos interessantes, prefiro muito mais buscar o apoio de fora, de quem não me conhece, do que divulgar nos meus perfis próprios. Explico.
A imagem hoje em dia é (quase) tudo. E julgamos pela aparência. Não adianta mentir, e muito menos fugir disso. Talvez fosse assim há épocas atrás, mas nem nascida eu era, e acho que o boom foi se intensificando mesmo com a tal globalização. Ok. O meu complexo nasce daí, sempre me julgaram muito mais pelo que me guia, pelo automóvel  corpo que divago pelas ruas, escadarias e lombas, do que pelo meu intelecto. Peno toda vez que preciso conquistar alguma coisa. Jé cheguei até a ter medo de me jogar e arriscar, porque eu sabia que mais na frente a pessoa parava de ter atenção integral no meu papo legal, na minha intelectualidade e no meu lado cult, e se iniciava então uma fase carnal. E que não voltava à etapa de descobrimento, de florescimento. E logo, a flor do que era uma nova perspectiva morria. Eu deixava murchar mesmo, até porque flor de plástico não embeleza quase nada. Vê se de longe que é uma imitação barata e que não satisfaz de ponto algum. Tanto visualmente, quanto no tato. Sem falar ainda, no perfume. Péssima escolha decorativa!
Li esses dias um texto meio biografado sobre a mulher mais sexy de todos os tempos, sem discussão e chance para Angelina Jolie, Marilyn Monroe. Difícil ficar inerte à tanta beleza e sensualidade, ainda assim leve, e intensa. Atualmente, a única hollywoodiana que vejo com um pouquinho do brilho da little bombshell é Scarlett Johansson. Opinão minha que já avaliei, e não está aberta à discussão. Enfim, a frase mais tocante, foi a seguinte: "Estão mais interessados no meu corpo do que na minha alma". E tocou, profundo e eu fiz aquela carinha débil de quem mesmo não sendo visto, trasmite: sei do que você está falando.
Já assisti há alguns documentários sobre a musa, sobretudo a um no GNT muito bom, o qual recomendo, e pelo perfil de Marilyn, é fácil saber porque ela escondia o gênio inventivo e a personalidade forte por trás de tanta delicadeza e beleza. Era uma mulher confusa, insegura, mesmo se relacionando com homens
de menor atrativos físicos, e que muitas vezes à violentaram, à fizeram muito mal, ou simplismente, menosprezaram. Queria ter um filho, e o aborto lhe foi imposto. Tinha idéias próprias para sua carreira, às quais ninguém lhe dava credibilidade e força. Morreu de tanta infelicidade, desgosto e auto-medicação.
Tudo muito triste. Sobretudo, a parte da descrença e menosprezo. Nunca viram que ali poderia sim, ter uma pessoa que se estimulada, seria culta e teria opiniões maravilhosas, idéias diversificadas.
Não tenho um terço do brilho de Marilyn, mas sofro em partes, deste mal. Ralo para descobrirem fundo a minha personalidade, faço manobras inacreditáveis para deixar de ser apenas um rostinho bonito, e sim alguém de verdade, que estaria ali em qualquer momento, e que poderia colorir dias, desenhar novas manhãs, rabiscar um trajeto completamento louco e invaidecido de orquídeas, lírios e gerânios. Embarcando nas minhas aventuras, mais uma à bordo e pra história, acho que desta vez desencalha, agora desentoa! Rezo todos os dias, e faço boas ações. Vai que vinga, oras.. E depois de tudo mostrado e recolocado, a alma do outro na palma das mãos, a decisão minha, de continuar seja o que for, e permanecer do lado apenas de quem não tem medo de se aproximar da minha cara de metida, ou da minha pose aparentemente, arrogante. Quem não conhece o tenebroso, o belo não merece. Fica a dica!

13 Comentários:

  1. sei exatamente do que está falando.adorei o texto !

    L.M.

    ResponderExcluir
  2. :T .. é dificil encontrar aqla pessoa q está interessada em nossa alma .. mas um dia acontece!(simplesmente) (:

    ResponderExcluir
  3. sei do q vc está falando e sei como isso é complicado, pra vc ter uma noção todo mundo lá em casa sabe q eu escrevo e escrevo bem, mas ninguem tem o interesse de ler e comentar sobre alguma coisa, ainda vivem naquele mundo em q ler eh chato demais e cansativo, é por isso q eu tenho meu blog pra q pessoas anonimas ou nao se identifiquem comigo e partilhem do q eu escrevo
    nunca desanime amiga, as coisas sempre tendem a melhorar qdo se quer, e sempre existe uma excessão pra tudo

    beijosss ^.^

    ResponderExcluir
  4. gostei do texto! bem pensado :) e a foto caiu direitinho! tô seguinte,beijos.

    ResponderExcluir
  5. Pra variar vim aqui comentar elogiando, né? Fica difícil criticar alguma coisa tua, tenho gostado muito mesmo dos escritos! :)

    E eu concordo contigo em vogais e vírgulas, anda difícil reconhecer o poder da alma - não sabe quem não o faz o quanto é lindo!

    ah, eu agora fiquei curiosa quanto aos documentários sobre a musa. Eu gosto muito de documentário biográficos e de ler biografias, também. Vou procurar pela internet!

    um beijo e não esquece: teus escritos são ótimos!
    Ingrid Brasilino

    ResponderExcluir
  6. poxa, isso é f.....mesmo!
    entendo seu desabafo...acho q isso torna-se um pouco preconteituoso...exatamente.
    é um pré-conceito....julgar pela imagem naum tá com nada....
    arrasa gatona! adorei o texto,
    bjuuuuuu

    ResponderExcluir
  7. Cam, amei o teu ponto de vista. É revoltante como a sociedade de hoje (leia-se: homens) deixa-se levar pelas aparências, beleza, algo tão breve, que um dia é perfeito, mas no outro já pode ter transformado-se apenas em meras cinzas. Devemos mesmo cultivar o apreço pela inteligência feminina, o lado cultural, bons papos... e, mudando um pouco o clichê, beleza é fundamental, mas não é tudo.

    (Ah, eu sempre vejo tuas comunidades no orkut, e já falamos algumas vezes por recado. Nunca tinha comentado aqui, porém a partir de agora frequentarei mais esse espaço tão legal!)

    ResponderExcluir
  8. Preconceito, sempre ele!
    É muito chato isso.
    Sabemos qual é a verdadeira beleza que ronda o ser humano. Sabemos também que a palavra tem uma força imensurável.
    Há um mundo dentro da gente, muitos se perdem dentro deste, outros tem medo. Sim, medo.
    Quem muito olha para beleza tangível do homem morrerá sem conhecer o amor.

    Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  9. Oi flores! Agradeço, como sempre, que é o mais terno e puro que eu poderia fazer nesse momento. Um pouco ranzinza, e meio pessimista com o futuro, obrigada, obrigada, obrigada!
    Mil beijos!

    ResponderExcluir
  10. Camila,
    te entendo perfeitamente. Até hoje fico sem graça quando um amigo de faculdade ou outros círculos sociais me diz que leu meu blog e gostei. Fico imediatamente assustada...
    Mas são coisas da vida né?!!


    Beeeiiijos*)

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito no texto, e em dados momentos me vi refletir nele. O acanho em fazer este comentário deve-se por ter tão mais tempo por "esse mundo", mas mesmo assim o fiz, abraços.

    ResponderExcluir
  12. porquê tu divulga teu blog mais entre os desconhecidos que dentre os conhecidos e amigos mais proximos?! PorquÊ?

    ResponderExcluir
  13. As pessoas que hoje só julgam pela "capa", pra sociedade de hoje mulher bonita não combina com inteligência! Triste isso.

    ResponderExcluir